Portal de Angola
Informação ao minuto

Efeméride do CAN2010 em véspera de iminente “ressurreição”

Angop

SELECÇÃO DE FUTEBOL NA ERA CAN2010 (ARQUIVO) (FOTO: PEDRO PARENTE)

Num momento em que se avizinha a “ressurreição” do futebol nacional com a qualificação ao CAN de Junho/Julho, no Egipto, à espreita, Angola assinala nesta quinta-feira (10 de Janeiro) o 9º “aniversário” desde que acolheu pela primeira vez este evento africano.

A data da realização da competição remete à reflexão sobre que futebol o país tinha em 2010 e o que tem agora. Da lá para cá, a modalidade enfrentou enumeras situações menos boas, quer seja de caractér organizativo e competitivo, que levaram a selecção nacional a estar ausente nas duas últimas edições, em 2015 (Guiné Equatorial) e 2017 (Gabão).

Sucessivas trocas de seleccionadores, equivoco em convocatórias, regeição de atletas em representar a selacção nacional marcaram o período negativo dos “Palancas Negras”, além da falta de verbas decorrente da crise económica que o país vive.

Mas hoje assiste-se a um período de “ressurreição” do futebol nacional, sendo o principal motivo a iminente qualificação ao CAN deste ano, cuja organização passou dos Camarões para o Egipto, por dificuldade de infra-estrutura do primeiro país.

Os “Palancas Negras” ocupam a segunda posição do grupo I, com nove pontos, menos três que a líder Mauritânia. Precisa apenas de vencer o último jogo com o Botswana, em Março, para marcar a 8ª presença na prova.

O novo cenário do futebol angolano é abrangente aos escalões inferiores, pois os sub – 23 estão apurados à segunda eliminatória ao CAN2019 no Egipto, faltando duas frentes para alcançarem o africano, agora qualificativo aos Jogos Olímpicos.

Já os sub-20, após falharem o apuramento ao CAN2019, a decorrer no Níger, conquistaram a medalha de bronze na Taça Cosafa, enquanto os sub-17 obtiveram a prata nos Jogos da Região -5, realizados em 2018, no Botswana.

O CAN2010 trouxe ganhos sociais que superaram o âmbito meramente desportivo, com o país a “revelar-se” ao mundo como nação de futuro. Disputada de 1 a 31 de Janeiro, em Luanda, Cabinda, Benguela e Huíla, a prova foi considerada exemplar pela Confederação Africana de Futebol (CAF), devido a organização e forma como o Governo assumiu desafios de desenvolvimento, sobretudo de infra-estruturas.

Paralelamente à acções ligadas à saúde e educação, construiu-se os estádios 11 de Novembro, em Luanda, para 50 mil espectadores, Ombaka (Benguela 35 mil), Chiazi (Cabinda 20 mil) e Tundavala (Huíla 20 mil).

A data da realização do único CAN no país não passou despercebida nove anos depois. Entre outros factos, os angolanos ainda revivem o empate da estreia frente ao Mali. Com o estádio 11 de Novembro lotado e a vencer por 4-0, aos 76 minutos (golos de Flávio aos 36 e 42′, Gilberto 67′ e Manucho 74′), Angola permitiu a igualdade (Keita 76 e 90+2, Kanouté 85’e Yatabaré 90+5).

Além da edição de 2010, Angola já participou nesta competição em 1996 (África do Sul), 1998 (Burkina Faso), 2006 (Egipto), 2008 (Ghana), 2012 (Gabão e Guiné Equatorial) e 2013 (África do Sul).

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »