Portal de Angola
Informação ao minuto

21 países africanos vão este ano às urnas

Mulher vota nas eleições locais da África do Sul, em Johanesburgo - 03/08 (DR)

Milhões de africanos vão este ano às urnas, com a realização de eleições presidenciais, legislativas e regionais previstas pelo menos 21 dos 54 países de África. De acordo com o calendário eleitoral para o continente africano do Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável em África (EISA, na sigla em inglês), citado pela Lusa, em 2019 está prevista a realização de eleições em 21 países e uma região autónoma, no total dos 54 países independentes do continente, escreve o Jornal de Angola.

Das eleições a realizar durante 2019, em pelo menos cinco países são escrutínios adiados desde 2017 e 2018, incluindo a Guiné-Bissau, cujas eleições legislativas foram adiadas de Novembro de 2018 para Março de 2019. A 16 de Fevereiro, na Nigéria, o presidente Muhammadu Buhari, 76 anos, vai disputar a reeleição e irá defrontar o seu antigo aliado Atiku Abubakar, 72 anos, que foi vice-presidente do país entre 1999 e 2007.

No Senegal, a 24 de Fevereiro, Macky Sall concorre a um segundo termo, focado no crescimento económico e na conclusão do seu ambicioso Plano para a Emergência do Senegal, que pretende transformar sectores-chave como a agricultura, saúde, administração pública e educação até 2035.

Em Abril, o presidente Abdelaziz Bouteflika concorre a um quinto mandato consecutivo na Argélia. Aos 81 anos, confinado a uma cadeira de rodas e com a saúde fragilizada, o chefe de Estado falou ao país pela última vez há seis anos.

Na África do Sul, as presidenciais de Maio, que se seguem às legislativas e provinciais, serão uma oportunidade para legitimar, através do voto popular, o poder do Presidente Cyril Ramaphosa, que assumiu os destinos do país após a resignação de Jacob Zuma por suspeitas de corrupção.

Também em Maio, o Malawi realiza eleições presidenciais, legislativas e locais num contexto em que se acumulam as denúncias de corrupção e em que o próprio Presidente Peter Mutharika, que lidera o Partido Democrático Progressista, no poder, teve que negar acusações que o envolvem num alegado suborno relativo a um contrato governamental.

Moçambique abre, a 15, o mês eleitoral de Outubro com realização de eleições presidenciais, legislativas e provinciais. O Botswana e a Namíbia realizam também eleições presidenciais e legislativas em Outubro, enquanto a Tunísia elege nesse mês os deputados e conselheiros e o presidente em Dezembro.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »