Radio Calema
InicioAngolaRegiõesCresce número de empregados via Inefop

Cresce número de empregados via Inefop

O número de jovens que obteve emprego por via do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (Inefop) em 2018, no Lubango, província da Huíla, aumentou para 623, mais 115 em relação a 2017.

Trata-se de 443 homens e 180 mulheres, que remeteram as suas candidaturas no Centro de Emprego do Lubango, Serviços Municipais de Empreendedorismo e Emprego (SMEE) e nos Centros Locais de Empreendedorismo e de Emprego (CLESE) do Lubango, onde os empregadores solicitam quadros para o preenchimento de vagas.

A informação foi avançada hoje à Angop pela técnica da área de Formação do Inefop, Fernanda Ntyamba, tendo afirmado que as vagas foram preenchidas no sector primário (Agricultura) com dois empregados, 305 no secundário (comércio, construção civil e transporte) e 316 no terciário (prestação de serviço- cozinha, limpeza, balconista, entre outros).

A oferta de empregos aumentou pelo facto do Centro de Emprego contactar mais as empresas e mostrar os seus serviços. Fruto deste trabalho, assinou um convénio com quatro empresas locais que desconheciam os seus serviços .

Realçou que o Instituto recebe uma média de 25 vagas anualmente, nas áreas de electricidade industrial, topografia, mecatrónica e electro-mecânica, postos difíceis de preencher, pois a nível local não se forma nestas áreas, mas têm colmatado com anúncios para completar as vagas e quando não aparecem, no tempo delimitado, a empresa recorre a outras fontes.

Segundo a responsável, o Instituto formou, durante o período em análise, 928 quadros, contra os 917 de 2017, nas áreas de carpintaria, canalização, corte e costura, cozinha e pastelaria, electricidade e baixa tensão, informática, mecânica-auto, construção civil, torneio mecânico e mesa e bar.

Durante o ciclo formativo de 2018, frequentaram os estágios profissionais 35 formandos, dos cursos de mesa e bar e cozinha, assim como pastelaria em quatro empresas parceiras.

Fernanda Ntyamba fez uma avaliação positiva da qualidade do produto final, atendendo a “competência” que demonstram e o retorno recebido pelas empresas que os contratam.

Fez saber que pretendem, no presente ano formativo (2019), alargar os contactos com empresas parceiras, que fornecem estágios aos formandos, nas áreas de construção civil, torneiro mecânico, soldadura e energias renováveis, estes dois últimos que estão para abrir já a partir de Março.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.