Radio Calema
InicioAngolaSociedadeJovens acorrem aos postos de recenseamento militar

Jovens acorrem aos postos de recenseamento militar

A província de Luanda abriu ontem os postos de recenseamento militar destinados a todos os cidadãos nacionais nascidos em 2001 e todos aqueles que, por razões justificáveis, não o tenham feito no ano passado.

Segundo o Jornal de Angola, o processo, que teve como palco de arranque o município do Cazenga, registou, no primeiro dia, um número considerável de jovens que, por conta da ansiedade, se dirigiram para o posto de recenseamento às 5 horas da manhã.~

O chefe do Distrito de Recrutamento e Mobilização de Luanda, coronel Francisco Franco, que fez a abertura oficial do processo a nível da província, garantiu que o recenseamento estava a decorrer em todos os municípios de Luanda.

Francisco Franco, que assinou os primeiros talões de recenseamento militar, apelou a todos os cidadãos abrangidos a
efectuar o seu registo militar dentro do município em que residem.

O responsável apelou igualmente aos jovens a afluírem aos postos de recenseamento militar sem correrias, tendo em conta que o processo tem a duração de dois meses.

No acto, foi visível a presença de alguns jovens que não efectuaram o seu recenseamento no ano passado.
O chefe do Distrito de Recrutamento e Mobilização Provincial de Luanda explicou que até ao dia 28, e quiçá até o dia 15 de Março, caso haja prorrogação, todo cidadão faltoso, depois deste prazo, terá que solicitar o recenseamento através de um requerimento a explicar as razões que o levaram a faltar no período oficial. Caso não o façam, serão penalizados nos termos da lei.

Município do Cazenga

O administrador do Cazenga, Albino da Conceição, revelou que o município pretende atingir uma cifra de 4.500 cidadãos recenseados.

Albino da Conceição apelou aos jovens a evitar recorrer a intermediários ou a mecanismos de falsificação. Às vezes, disse, na busca destes documentos os jovens acabam por optar por recursos menos apropriados, algo que considerou condenável.

O administrador alertou que todos os casos de falsificação que forem detectados serão denunciados e os autores terão que responder aos órgãos de justiça.

Questionado se havia já casos de falsificação no município, Albino da Conceição garantiu que “a falsificação não é um monopólio do Cazenga e que o país todo tem casos de falsificação daí que não se pode atribuir o seu monopólio ao Cazenga”.

Na semana passada, o Ministério da Defesa Nacional anunciou que prevê o registo de cerca de 90 mil cidadãos nacionais do sexo masculino durante o processo de recenseamento militar que decorre em todo o país e nas representações de Angola no estrangeiro.

Segundo o chefe de Departamento de Recrutamento e Mobilização do Ministério da Defesa Nacional, Carlos Pedro, o processo abrange todos os jovens nascidos em 2001 e que completam 18 anos até ao final deste ano.

Carlos Pedro esclareceu que, paralelamente ao despacho do ministro da Defesa Nacional, cada província emite um outro despacho em que se indica as datas e locais para o arranque do processo a nível local.

Os postos de recenseamento militar abrem os serviços entre as 8 e 12 horas. Caso as administrações criem um ambiente favorável e garantam uma merenda e água, o trabalho pode ser estendido até às 14 horas.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.