Radio Calema
InicioMundo LusófonoPortugalTreze distritos de Portugal em aviso amarelo devido ao frio

Treze distritos de Portugal em aviso amarelo devido ao frio

Treze distritos de Portugal continental estão sob aviso amarelo, até à próxima terça-feira, devido à persistência de valores baixos da temperatura mínima, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA colocou sob aviso amarelo os distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Évora, Beja, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal e Vila Real.

Para hoje, o IPMA prevê para Lisboa temperaturas mínimas de quatro graus e máximas de 15.

No Porto, os valores são idênticos com temperaturas mínimas também de quatro graus e máximas a chegar aos 16.

No interior, na Guarda, os termómetros vão oscilar entre os três e os nove graus, de mínima e máxima, respetivamente.

No distrito de Braga as mínimas chegam aos -3 graus centigrados, enquanto de máxima os bracarenses vão poder contar com 16 graus, também Bragança acordou com -2 de temperatura mínima, podendo as máximas chegar aos 14.

De acordo as previsões do IPMA, até quarta-feira, as temperaturas vão continuar a descer, sendo esperadas mínimas de zero graus em Vila Real, Santarém, Leiria, Évora e Setúbal, enquanto em Bragança os termómetros vão descer até aos -4 graus e Braga aos -3.

Em Lisboa, os termómetros vão oscilar entre os quatro e os 14 graus e o Porto entre os seis e os 16. A cidade de Faro será a mais quente do continente, com as máximas a rondar os 17, mas com mínimas de cinco graus.

Segundo o IPMA, irá assistir-se a um acentuado arrefecimento noturno com formação de geada nos próximos três dias, e formação de geada, em especial nos vales e terras baixas, podendo persistir em alguns locais do nordeste transmontano.

Os centros de saúde da região de Lisboa e Vale do Tejo começaram a partir de sexta-feira a ativar os seus planos de contingência devido ao frio, reforçando equipas e alargando os horários.

Anualmente, quando as temperaturas começam a baixar e quando a circulação de vírus respiratórios se intensifica, as urgências hospitalares, sobretudo, sentem um aumento de afluxo de doentes e este ano há já relatos de sobrelotação nalguns hospitais.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.