Portal de Angola
Informação ao minuto

Executiva da Huawei pode ser solta sob fiança por motivos de saúde

(JONATHAN HAYWARD / THE CANADIAN PRESS)

A alta executiva da companhia chinesa de telecomunicações Huawei, presa no Canadá a pedido dos Estados Unidos, solicitou nessa segunda-feira (10) a um tribunal de Vancouver para ser libertada sob vigilância por motivos de saúde, enquanto Pequim intensifica protestos, escreve a AFP.

Meng Wanzhou, diretora de finanças da Huawei, é acusada de fraude relacionada a supostas violações de sanções dos Estados Unidos contra o Irão e aguarda a decisão do tribunal canadense sobre a fiança.

Meng foi detida em Vancouver no dia 1 de Dezembro para uma possível extradição quando trocava de avião durante uma viagem de Hong Kong para o México.

a sua detenção enfureceu Pequim, abalou os mercados e aumentou as tensões em meio a uma trégua na guerra comercial EUA-China.

O último protesto sobre o caso também levou à suspensão de uma missão comercial canadense à China nesta semana.

Meng, 46 anos, concordou em entregar o seu passaporte e submeter-se a um controlo electrónico caso seja libertada, enquanto aguardaria o resultado do pedido de extradição.

Num depoimento de 55 páginas, a directora disse que desde a sua detenção tem sido tratada por hipertensão.

“Ainda me sinto mal e temo que minha saúde se deteriore enquanto eu estiver presa”, declarou em depoimento.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »