Smiley face

OMA deve ser a grande defensora das aspirações das mulheres

0 42

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Organização da Mulher Angolana (OMA) deve ser a grande defensora das aspirações e anseios de todas as mulheres, devendo para tal dedicar-se permanentemente na identificação dos problemas e expectativas desta franja, essencialmente no meio rural.

Segundo avança a ANGOP, o apelo foi feito sexta-feira, na comuna do Mona Quimbundo, pelo primeiro secretário provincial do MPLA na Lunda Sul, Daniel Neto, durante o acto de abertura das comemorações do 62º aniversário do partido, a assinalar-se a 10 do mês em curso.

O político defende que a mulher deve ter uma participação activa na formulação e implementação de soluções que visam o desenvolvimento integral e o empoderamento desta franja a todos os níveis.

Deste modo, orientou a OMA a reforçar e melhorar as suas políticas de actuação e intervenção na implementação de projectos que visam a valorização da mulher na sociedade, combatendo deste modo o machismo.

Alerta à juventude

Daniel Neto alertou que Angola precisa de jovens saudáveis, bem preparados científica e profissionalmente, capazes de contribuírem com espírito criativo, para o desenvolvimento social, económico e cultural.

Assegurou que a juventude está no centro das atenções do MPLA, daí a necessidade de apostarem na formação técnico-profissional e académica, a fim de estarem preparados para os desafios do Millennium.

Disse ser preciso que os mais velhos incentivam a cultura da democracia e das ideias da paz, liberdade, justiça, trabalho, desencorajando, deste modo, o imediatismo, que, segundo ele, tem motivado nos últimos tempos o envolvimento destes em actos que lesam a moral e sã convivência.

OMA compromete-se em continuar a defender os direitos da mulher

A secretária provincial da OMA na Lunda Sul, Josefa Txipengue, disse que a sua organização vai dinamizar as suas acções em defesa dos direitos e da valorização das mulheres nesta região, para que o número no aparelho do Estado possa ser satisfatório.

Disse que a organização está comprometida em ver melhorada as condições socioeconómicas das mulheres, sobretudo no meio rural, pelo que, continuará a dialogar com o Governo angolano, para que as aspirações desta franja sejam conquistadas a todos os níveis.

Enalteceu o empenho do Governo na implementação de políticas credíveis que asseguram a efectiva emancipação das mulheres, embora ter reconhecido ainda existir “descriminação em relação às capacidades intelectuais das senhoras”.

JMPLA assegura maior envolvimento dos jovens nas autarquias

O secretariado provincial da JMPLA assegurou, na ocasião, que vai redobrar seu esforço no sentido de incentivar a participação da juventude nas eleições autárquicas em 2020, como eleitor e concorrente.

Considera as autarquias uma oportunidade para afirmação política dos jovens angolanos, daí que os mesmos devem estar cada vez mais preparados e acreditarem no seu potencial intelectual.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »