Portal de Angola
Informação ao minuto

FIFA e equipa australiana pedem libertação de futebolista detido na Tailândia

Diário de Notícias/Lusa

(DR)

A FIFA e a equipa de futebol Pascole Vale de Melbourne pediram ao Governo da Tailândia a libertação imediata do futebolista do Bahrein, Hakeem al-Araibi, que reside com o estatuto de refugiado na Austrália.

O ex-internacional do Bahrein foi detido no aeroporto de Banguecoque na semana passada. Um mandado da Interpol para a sua prisão foi emitido em aparente violação das regras que protegem os refugiados.

Hoje, numa carta, a equipa de futebol onde joga al-Araibi sublinhou a necessidade de se proteger os “direitos fundamentais de segurança e liberdade” do seu atleta, de forma a evitar a extradição para o Bahrein, país de onde o atleta “escapou de perseguição”.

Já a FIFA, o organismo máximo do futebol mundial, pediu o regresso de Hakeem al-Araibi à Austrália “o mais cedo possível” e afirmou esperar que o seu caso “seja resolvido de acordo com os padrões internacionais estabelecidos”.

As autoridades australianas concederam o estatuto de refugiado em 2017 a Hakeem, que havia chegado àquele país em 2014, fugindo do Bahrein após ser condenado à revelia a dez anos de prisão por danos causados numa esquadra de polícia.

Segundo o futebolista, detido agora na Tailândia, as acusações das autoridades são falsas, já que durante nos dias do ataque à esquadra encontrava-se fora do país num torneio de futebol, e explica-as como resultado de sua participação nas revoltas da ‘Primavera Árabe’ no Bahrein em 2012.

Hakeem chegou a Banguecoque a 27 de novembro, acompanhado da esposa, vindo de Melbourne, para passar alguns dias de férias, quando foi detido no aeroporto tailandês após uma notificação da Interpol.

Embora a Interpol tenha retirado essa notificação a 04 de dezembro, o jogador ainda está detido num centro de imigração na capital tailandesa.

O chefe do Escritório de Imigração, Surachate Hakparn, disse à agência de notícias Efe que se o Bahrein apresentar um mandado de detenção é provável que ele seja entregue a esse país.

Organizações não-governamentais de defesa de direitos humanos pediram também a libertação imediata de Hakeem al-Araibi.

A Tailândia não é signatária da Convenção das Nações Unidas sobre Refugiados, datada de 1951, e tem sido criticada por extraditar refugiados e requerentes de asilo para países onde são alvo de perseguição e tortura.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »