Smiley face

Diplomatas investigam morte de mais um cidadão russo sob custódia da imigração dos EUA

0 25

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A embaixada da Rússia nos Estados Unidos investiga relatos de que um cidadão russo morreu sob custódia da agência de imigração norte-americana na semana passada, segundo um comunicado divulgado no Twitter, noticia a Sputnik

“A embaixada recebeu informações sobre a morte de um prisioneiro num estabelecimento de imigração no condado de Baker, no estado da Flórida, presumivelmente um cidadão russo. De acordo com informações fornecidas pelas autoridades norte-americanas, GY Volkov faleceu num centro médico em Jacksonville, Flórida”, informa a declaração.

A agência de imigração e alfândega dos Estados Unidos (ICE) anunciou na segunda-feira que Guerman Volkov, 56 anos, morreu num hospital em Jacksonville depois de ser mantido no Centro de Detenção do Condado de Baker.

A embaixada afirmou que ainda está a tentar determinar se Volkov era de fato cidadão da Rússia. Diplomatas também trabalham para descobrir mais informações sobre o caso, incluindo as circunstâncias e a causa da morte de Volkov, bem como as informações de contato de seus parentes.

Segundo caso em um mês

Se confirmada a nacionalidade, Volkov será o cidadão russo a morrer sob custódia do ICE desde o mês passado, depois que a russa Mergensana Amar, de 40 anos, faleceu em Tacoma, Washington. Amar havia sido mantida no Centro de Detenção do Noroeste em Tacoma, Washington, ao tentar atravessar ilegalmente a fronteira EUA-México em 2017. Nos meses que antecederam a sua morte, ela havia feito uma greve de fome de semanas para protestar contra a detenção, de acordo com o grupo NWDC Resistance, que trabalha pelo direito dos imigrantes.

A ICE declarou à época que Amar tentou tirar a sua própria vida e foi encontrado sem sinais vitais na sua cela em 15 de novembro. A agência de imigração dos EUA listou a causa oficial da morte como “lesão cerebral anóxica devido à asfixia”, mas a embaixada russa declarou na quarta-feira que continuava a investigar as circunstâncias do incidente.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »