Bancos da Alemanha e Itália vão financiar compra de equipamentos para a maior barragem angolana

Novo Jornal Online

0 49

O Commerzbank, da Alemanha, e o Unicredit, italiano, são os bancos escolhidos pelo Governo angolano para financiarem os 1.060 milhões de euros necessários para adquirir e montar o equipamento eléctrico da barragem de Caculo Cabaça, a maior de Angola, desenhada com capacidade para produzir 2.172 MWe.

Orçada em cerca de 4,55 mil milhões de dólares (3,9 milhões de euros), a Barragem de Caculo Cabaça, em construção no vale do Rio Kwanza, no Kwanza Norte, tem como principal financiador o chinês Banco Comercial e Industrial LDa (ICBC, sigla em inglês), e foi a derradeira obra lançada no consulado do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

Esta obra fora entregue sem concurso público ao consórcio CGGC & NIARA Holding LDa, que incluía interesses de Isabel dos Santos, que viu a sua quota no projecto ser reabsorvida pelo Estado após a chegada ao poder do Presidente João Lourenço, apesar da empresária deter a maioria do capital da EFACEC, empresa portuguesa bem posicio0nada no mercado mundial de equipamentos eléctricos para este tipo de infra-estrutura.

Actualmente a construção da barragem é da exclusiva responsabilidade da CGGC – China Ghezouba Group Company.

O despacho presidencial que divulga a contratação do empréstimo de 1.060 mil milhões aos dois bancos europeus justifica-os com a necessidade deste investimento no universo dos projectos em curso inseridos “na política de investimentos para o desenvolvimento económico e social” de Angola.

A barragem de Caculo Cabaça vai, depois de concluída, produzir mais cerca de 100 MWe que a de Lauca, actualmente a maior em Angola, também no Rio Kwanza, e com capacidade de produção de 2.070 MWe.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »