Portal de Angola
Informação ao minuto

Bancos da Alemanha e Itália vão financiar compra de equipamentos para a maior barragem angolana

Novo Jornal Online

Barragem de Caculo Cabaça (DR)

O Commerzbank, da Alemanha, e o Unicredit, italiano, são os bancos escolhidos pelo Governo angolano para financiarem os 1.060 milhões de euros necessários para adquirir e montar o equipamento eléctrico da barragem de Caculo Cabaça, a maior de Angola, desenhada com capacidade para produzir 2.172 MWe.

Orçada em cerca de 4,55 mil milhões de dólares (3,9 milhões de euros), a Barragem de Caculo Cabaça, em construção no vale do Rio Kwanza, no Kwanza Norte, tem como principal financiador o chinês Banco Comercial e Industrial LDa (ICBC, sigla em inglês), e foi a derradeira obra lançada no consulado do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

Esta obra fora entregue sem concurso público ao consórcio CGGC & NIARA Holding LDa, que incluía interesses de Isabel dos Santos, que viu a sua quota no projecto ser reabsorvida pelo Estado após a chegada ao poder do Presidente João Lourenço, apesar da empresária deter a maioria do capital da EFACEC, empresa portuguesa bem posicio0nada no mercado mundial de equipamentos eléctricos para este tipo de infra-estrutura.

Actualmente a construção da barragem é da exclusiva responsabilidade da CGGC – China Ghezouba Group Company.

O despacho presidencial que divulga a contratação do empréstimo de 1.060 mil milhões aos dois bancos europeus justifica-os com a necessidade deste investimento no universo dos projectos em curso inseridos “na política de investimentos para o desenvolvimento económico e social” de Angola.

A barragem de Caculo Cabaça vai, depois de concluída, produzir mais cerca de 100 MWe que a de Lauca, actualmente a maior em Angola, também no Rio Kwanza, e com capacidade de produção de 2.070 MWe.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »