Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Brasil investiga Glencore, Vitol e Trafigura por subornos à Petrobras

Afp

As gigantes de matérias-primas Glencore, Vitol e Trafigura estão entre os grupos investigados por supostos subornos a funcionários da Petrobras, em uma nova fase da operação “Lava Jato” deflagrada nesta quarta-feira.

“Nesta quarta-feira, 5 de dezembro de 2018, foi deflagrada a 57ª fase da operação Lava Jato, batizada de “Sem Limites”, que investiga o pagamento de pelo menos US$ 31 milhões em propinas para funcionários da Petrobras, entre 2009 e 2014, por grandes empresas do mercado de petróleo e derivados – conhecidas como tradings”, informou o Ministério Público Federal (MPF).

“Estão sendo executados 11 mandados de prisão preventiva, 27 de busca e apreensão e 1 de intimação, expedidos pelo Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba. Dentre as empresas investigadas com atuação internacional, estão gigantes com faturamento superior ao da Petrobras, como Vitol, Trafigura e Glencore”.

“Há suspeitas de que, entre 2011 e 2014, essas três empresas efetuaram pagamentos de propinas para intermediários e funcionários da Petrobras nos montantes, respectivamente, de US$ 5,1, US$ 6,1 e US$ 4,1 milhões, relacionadas a mais de 160 operações de compra e venda de derivados de petróleo e aluguel de tanques para estocagem”, revelou o MPF.

As provas apontam que havia um esquema em que as empresas investigadas pagavam propinas a funcionários da Petrobras para obter facilidades, conseguir preços mais vantajosos e realizar contratos com maior frequência. Esses negócios diziam respeito à compra e venda (trading) no mercado internacional de óleos combustíveis, gasóleo de vácuo, bunker (combustível utilizado nos motores de navio) e asfalto.

Segundo a Polícia Federal, até a tarde desta quarta-feira haviam sido detidos seis dos onze procurados, cujas nacionalidades não foram informadas. Outros quatro procurados estão no exterior e o quinto se encontra hospitalizado no Brasil.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »