Portal de Angola
Informação ao minuto

Executivo prepara Lei temporária até vigorar novo Código Penal

Angop

Votação na especialidade dos artigos da proposta do Código Penal (Foto: Clemente dos Santos)

O Executivo deverá submeter à Assembleia Nacional, para aprovação, uma proposta de Lei temporária, onde estarão tipificadas molduras penais no âmbito do Código de Estrada e casos inerentes à condução em estado de embriaguez, enquanto não entrar em vigor o novo Código Penal.

A informação foi avançada esta quarta-feira, em Luanda, pelo vice-procurador-geral da República, Mota Liz, quando respondia algumas inquietações dos deputados durante o debate, na especialidade, da nova Proposta do Código Penal.

Depois da aprovação do Novo Código Penal, que se prevê para o próximo ano, há uma “Vacatio legis” (prazo legal que uma Lei tem para entrar em vigor, desde a sua publicação até o início da sua vigência).

E a perspectiva do Executivo, segundo Mota Liz, é criar, neste período, uma legislação extraordinária para garantir a paz e segurança nas estradas.

Actualmente, a pena a aplicar às pessoas que conduzem em estado de embriaguez deve ser uma multa ao contrário de julgamentos sumários. Um acórdão do Tribunal Constitucional revogou o decreto 231/89.

Trata-se de um decreto sobre o Código de Estrada que aplicava prisões para as pessoas que conduziam em estado de embriaguez.

Com efeito, a embriagues, nos termos do Código da Estrada, é punida com multa, por isso as normas do decreto 231/79 consideram-se “tacitamente revogadas” pelo Código de Estrada, não se podendo prender ao abrigo do aludido diploma.

Mota Liz aclarou, entretanto, que alguém que é apanhado a conduzir embriagado e insistir em conduzir e desafiar as autoridades policiais, está em desobediência e pode ser preso e julgado.

As comissões especializadas da Assembleia Nacional discutiram e votaram, por unanimidade, (com correcções que se impunham) o capítulo II do Código Penal sobre Crimes Contra Ordem e Tranquilidade Públicas e o capítulo III do mesmo diploma, referente aos Crimes Contra a Segurança dos Transportes.

A aprovação do Código Penal tinha sido adiada na legislatura passada por falta de consenso na questão sobre o aborto.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »