Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Primeiro ano do doutoramento em Ciências Biomédicas foi um sucesso – Cedume

Angop

O 1º dos quatro anos do doutoramento em Ciências Biomédicas (DCB), implementado pela primeira vez no país, com início em Março e término em Novembro deste ano, foi um sucesso, porque 25 profissionais vão engajar-se na investigação de problemas de saúde mais preocupantes em Angola.

Em declarações hoje, domingo, à Angop, o director do Cedume (Centro de Educação Médica), Mário Fresta, disse que o doutoramento em Ciências Biomédicas, primeiro em saúde instalado no país, veio diferenciar cerca de 25 profissionais com vários anos de experiência na saúde, muitos com cargos de responsabilidade.

Com o doutoramento, frisou, esses profissionais estão a aperfeiçoar as suas capacidades como professores de medicina, por um lado, ao mesmo tempo que desenvolvem competências na investigação das doenças que o país enfrenta.

Como exemplo, apontou que, durante os três anos seguintes, os estudantes vão conhecer melhor e poder desenvolver diagnósticos, tratamentos e estratégias de combate mais eficazes à Malária, principal causa de doença e de morte em Angola e outros “síndromes febris”.

Outras doenças que merecerão a sua atenção são a Tuberculose, que precisa de mais recursos em todo o mundo, particularmente para combater a forma “multirresistente” que não responde aos medicamentos disponíveis, e a infecção por VIH/Sida.

Consta igualmente da lista de doenças que serão investigadas pelos doutorandos, a Lepra, as diarreias, as Hepatites, a Infertilidade, a Anemia de Células Falciformes, patologias da Tiróide, o ataque cardíaco, a Hipertensão Arterial, as Diabetes e muitas outras.

Segundo Mário Fresta, o estudo dessas doenças vai melhorar as decisões que o Governo pode tomar nessas matérias, a assistência que se presta nos hospitais, bem como a qualidade dos professores e da formação nos cursos de medicina, bem como nos Internatos de especialidades, onde se formam os médicos especialistas de que tanto o país necessita.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »