- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Regiões Danos materiais por incêndios avaliados em mais de AKZ 52 milhões

Danos materiais por incêndios avaliados em mais de AKZ 52 milhões

Cinquenta e dois milhões, 567 mil e 178 Kwanzas foi o valor estimado dos prejuízos materiais causados por 101 incêndios de pequenas e médias proporções ocorridos na província do Zaire, de Janeiro a Novembro do presente ano.

Este valor representa um aumento na ordem de sete milhões e 315 mil Kwanzas face o período homólogo de 2017.

A informação foi prestada nesta sexta-feira, em Mbanza Kongo, pelo comandante do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB), sub-comissário bombeiro Daniel Janeiro Fernandes, que discursava no acto comemorativo do 47º aniversário deste órgão, que hoje se assinala.

Indicou que, o sector residencial foi o mais afectado com 50 casos, seguindo-se os estabelecimentos energéticos, com 16, transporte (14) e instituições públicas (9).

O município de Mbanza Kongo, com 66 incêndios, liderou a estatística, seguido do Soyo, com 28 registos, Nzeto com seis e por fim o Tomboco, com um caso.

Ao total, a província registou 321 ocorrências diversas, no período em balanço, verificando-se um acréscimo de 49 registos em comparação ao período de Janeiro a Novembro de 2017, segundo ainda a fonte.

No intervalo em balanço, a comissão provincial de protecção civil assistiu mil e 48 famílias afectadas por desastres naturais com bens alimentares diversos, roupa usada, chapas de zinco, instrumentos agrícolas, entre outros artigos.

Informou, por outro lado, que a escassez de meios operativos reduziu, de forma significativa, a capacidade de intervenção, em tempo oportuno do efectivo afecto ao SPCB, em diversas situações de catástrofes que ocorrem na região.

Referiu-se, ainda, sobre a falta de infra-estruturas condignas para o funcionamento deste órgão na província, o que obriga o efectivo a acomodar-se em instalações improvisadas e precárias.

Por sua vez, o vice-governador para o sector político, económico e social, António Félix Kialungila, que presidiu ao acto de encerramento, valorizou o trabalho dos bombeiros na protecção e preservação da vida da população e dos seus bens.

Sob o lema “Pelo reforço da cultura preventiva e de resiliência no seio das comunidades, comemoremos o dia do bombeiro”, o acto provincial foi testemunhado pelo delegado provincial do Ministério do Interior, comissário Manuel Gouveia, por membros do governo, das Forças Armadas Angolanas (FAA), entre outros convidados. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.