- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Mulher suspeita de mandar matar três jovens em Luanda, por alegadamente terem...

Mulher suspeita de mandar matar três jovens em Luanda, por alegadamente terem agredido o seu filho

A Polícia Nacional deteve em Luanda uma mulher, cuja identidade não foi revelada, por suspeitas de ter encomendado a morte de três jovens, com idades entre os 20 e os 22 anos, alegadamente por os mesmos terem espancado o seu filho, suspeito de ter assaltado uma residência.

A informação foi avançada hoje, 29, ao NJOnline pelo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação do Ministério do Interior em Luanda.

Segundo Mateus Rodrigues, as vítimas residiam no bairro militar, Município de Viana, em Luanda, onde, no passado dia 19, terão espancado um jovem, depois de o surpreenderem a assaltar uma residência.

A mesma fonte adianta ao NJOnline que logo que se apercebeu do ocorrido a mãe do suposto ladrão ameaçou os alegados agressores,

“Vocês bateram no meu filho e vão ver o que vais vos acontecer”, disse a senhora, conforme relatou o oficial e porta-voz da Delegação do Ministério do Interior em Luanda.

Passado alguns dias, contou Mateus Rodrigues, os três jovens desapareceram, situação que instalou o pânico junto das suas famílias, que se apressaram a comunicar à Polícia o desaparecimento.

Quatro dias depois, dois dos três jovens foram encontrados mortos, sem sinais de espancamento, na morgue central de Luanda. A terceira vítima, de 22 anos, foi hoje encontrada, também morta, na vala do Catinton, no bairro do Cassequel, informou o intendente Mateus Rodrigues.

Entretanto, a mulher, que é a principal suspeita de mandar matar os jovens por terem agredido o seu filho, foi detida e encaminhada à PGR, que orientou a sua prisão preventiva. (Novo Jornal Online)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.