- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA Imigrante reclama 60 milhões de dólares aos EUA por morte da filha

Imigrante reclama 60 milhões de dólares aos EUA por morte da filha

Uma imigrante guatemalteca processou os EUA e exigiu uma indemnização de 60 milhões de dólares (53 milhões de euros) pela morte da filha, de 21 meses, depois de adoecer num centro de detenção do Serviço de Fronteiras.

A informação foi divulgada na quarta-feira por meios locais, que adiantaram que o centro em causa é do Serviço de Imigração e Controlo de Fronteiras (ICE, na sigla em inglês), no Texas.

Stanton Jones, advogado de Yazmin Juárez, afirmou que o Governo “tinha de dar à menina segurança, condições de higiene e cuidados médicos apropriados, mas não o fez, o que teve consequências trágicas”, segundo um comunicado que distribuiu à imprensa.

O advogado especificou que a menina entrou nos EUA com saúde, mas que 20 dias depois foi diagnosticada uma grave infeção respiratória, que lhe foi fatal.

Juárez e a sua filha Mariee procuraram entrar de forma irregular nos EUA, em março passado, mas foram detidas e enviadas para o centro do ICE em Dilley, no Estado do Texas.

Depois de ficar sob custódia, Mariee adoeceu, ficando com febre superior a 38 graus, congestão, diarreia e vómitos.

Apesar desta situação, uma enfermeira deu alta à criança poucos dias depois e autorização para viajar, o que permitiu a Juárez e à filha mudarem-se para Nova Jérsia, depois de terem sido libertadas pelas autoridades.

Porém, a criança não recuperou e faleceu em 10 de maio, num hospital pediátrico de Filadélfia, por insuficiência respiratória continuada. (Jornal de Notícias)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.