- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Regiões Descargas atmosféricas matam nove pessoas no Bié, entre elas dois polícias que...

Descargas atmosféricas matam nove pessoas no Bié, entre elas dois polícias que estavam de serviço

Na província do Bié, nove pessoas perderam a vida, atingidas por descargas atmosféricas. Entre as vítimas estão dois agentes da Polícia Nacional, pertencentes à Unidade de Protecção aos Objectivos Estratégico (UPOE), que morreram em serviço.

A informação sobre a morte dos agentes foi avançada esta quarta-feira,28, ao NJOnline, pelo porta-voz do Comando provincial do Bié dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Vasco Chioca, que esclareceu que “os polícias estavam de serviço na guarita (porta de arma), por volta das 18:00 de domingo,25, quando foram atingidos por um raio que provocou a morte imediata dos dois efectivos”.

Nos munícipios do Cuíto e Chinguar, sete pessoas morreram e uma outra ficou ferida depois de atingidas por descargas eléctricas, informou o comandante adjunto do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros local.

“A situação ocorreu na noite de domingo, na sequência de fortes chuvas e ventos que se fez sentir nos municípios do Cuíto e Chinguar”, informou Simão Marcos Luzia, citado pela Angop, acrescentando que as vítimas mortais foram atingidas pelos raios no interior das suas residências.

Como consequência das chuvas, o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros registou ainda a destruição total e parcial de 49 residências, uma escola e uma igreja, localizadas no Cuíto e em Chinguar.

O fenómeno de descargas eléctricas é uma preocupação sobretudo na zona centro do País.

Entretanto, o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, no Bié, continuam a fazer o levantamento dos danos provocados pela chuva do último final-de-semana que caiu fortemente naquela província. (Novo Jornal Online)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.