Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Cuanza Norte regista 670 casos de Sida em dez meses

Seiscentos e setenta casos de VIH/Sida resultaram de 26 mil e 80 testes da doença realizados pelas autoridades sanitárias do Cuanza Norte de Janeiro a Outubro deste ano, no âmbito da prevenção e combate à pandemia.

Dados do relatório de balanço do Programa Provincial de Luta Contra à doença indicam que dos testes realizados durante os últimos 10 meses, 44 foram dados como indeterminados, enquanto 25.366 saldaram-se negativos.

Com 381 novos seropositivos identificados, a fonte aponta a faixa etária dos 25 aos 49 anos de idade, como sendo a mais afectada pela doença, seguido da faixa dos 15 aos 24 anos, com 101 casos, enquanto na faixa de cidadãos maiores de 50 anos de idade foram identificados 60 casos positivos.

Os dados espelham ainda o registo de seis casos positivos em crianças dos três aos 14 anos de idade, enquanto 13 menores foram identificadas com a doença por terem nascido de mães seropositivas.

A faixa etária dos 24 aos 49 anos de idade é apontada como a mais afectada pela doença pelo facto de representar a população que mais adere aos testes voluntários, numa altura em que 9 mil 985 jovens fizeram o diagnóstico da doença durante os últimos dez meses.

Comparativamente aos dez meses do ano 2017, o balanço do programa provincial de luta contra a Sida indica um aumento de 43 novos casos positivos da pandemia, elevação de 2.352 pessoas que aderiram aos testes voluntários da doença, enquanto os testes indeterminados registaram uma redução de apenas cinco casos.

O Cuanza Norte conta actualmente com centros de testagem voluntária instalados nos dez municípios da província e que têm registado um aumento gradual dos níveis de infecção da doença.

Visando mitigar os efeitos da elevação dos níveis do VIH/Sida na província, as autoridades sanitárias locais mostram-se empenhadas no reforço da sensibilização dos cidadãos sobre os riscos, consequências e métodos de prevenção da doença que ainda não tem cura, por via de campanhas massivas de testagem voluntária, distribuição gratuita de preservativos e panflectos informativos. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »