Smiley face

Cuanza Norte: Polícia Nacional promove feira do motoqueiro

0 21

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A unidade de Trânsito do Comando Provincial do Cuanza Norte da Polícia Nacional promove a partir de hoje, quinta-feira, em Ndalatando, uma feira do motoqueiro, em alusão ao dia mundial das “Vitimas nas Estradas”, que se comemora no domingo (18).

Segundo o chefe de Departamento de Segurança de Trânsito e Prevenção Rodoviária da Direcção Provincial de Viação e Trânsito, 1º subchefe Rui Soares, o evento que conta com a parceria com da Administração Municipal do Cazengo, visa facilitar a legalização de motorizadas e do próprio motoqueiro.

O certame, que decorre no recinto da Feira Internacional do Cuanza Norte até ao dia 23 do mês em curso, faz parte de um programa da Polícia Nacional de educação e prevenção rodoviária, sendo que no mesmo serão realizados trabalhos de inspecção das motorizadas, legalização dos meios, com a atribuição de livretes, chapas de matrículas e licenças de condução aos motociclistas.

Rui Soares apelou aos cidadãos a aderirem a campanha de modos a evitarem constrangimentos às autoridades e a eles próprios, quando forem interpelados pelos reguladores de trânsito.

A acção conta com uma forte aderência de moto taxistas que aplaudiram a iniciativa.

O motoqueiro Manuel António disse que a iniciativa da Policia Nacional vai facilitar a classe na obtenção de documentos que os habilite a conduzirem motociclos.

Manuel António frisou que muitos motociclistas conduziam ilegalmente nas ruas de Ndalatando, não por desafio as autoridades, mais devido as dificuldades que encontravam junto da administração para a legalização dos seus meios e obtenção de licença de condução.

Já, José Vunge, outro motoqueiro, disse que a acção vai reduzir os conflitos entre polícias e motociclistas, devido a falta de licença de condução e de documentos da motorizada.

“Esta feira é uma “mais-valia”, porque doravante estou legalizado, quando for interpelada pelo trânsito vou poder identificar-me, por isso, louvo a oportunidade e a iniciativa”, disse.

Já o motociclista Benjamim Bândua, reconhece que conduzir sem estar habilitado é um perigo, apelando os demais motoqueiros à aderirem a esta iniciativa da Policia Nacional, porque poderão efectuar o seu trabalho sem constrangimento.

No âmbito da efeméride, foram programadas actividades de mobilização da sociedade, sobre a necessidade de cumprimento das regras de trânsito, a realização de uma marcha em memória às vítimas de acidentes rodoviários, com uma paragem as 12 horas, seguida de minuto de silêncio em todas as estradas.

Em Ndalatando, a marcha vai decorrer da Rua da Missão a Estrada Nacional número 230, defronte as instalações do Serviço de Investigação Criminal, com a presença de altos responsáveis do Governo do Cuanza Norte e do Comando Provincial da Polícia Nacional, bem como membros da sociedade civil.

Dados indicam a ocorrência de 311 acidentes de viação, de Janeiro a Outubro deste ano, nas estradas do Cuanza Norte, dos quais 64 com motorizadas. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »