- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Futebol Bruno de Carvalho ordenou rapto de Bruma, garante Catió Baldé

Bruno de Carvalho ordenou rapto de Bruma, garante Catió Baldé

O empresário de Bruma, internacional português que atualmente alinha nos alemães do Leipzig, garante que Bruno de Carvalho “ordenou o rapto do jogador”, no “rescaldo da rescisão com o Sporting.”

Através de um comunicado enviado às redações, Caitó Baldé recorda o momento vivido por Bruma num episódio que remonta a 2013, após “a Juve Leo” montar “uma emboscada”.

“O Bruma estava alojado num hotel e houve fuga de informação de onde ele estava. A Juve Leo montou uma emboscada com dezenas de tropas à espera da chegada de Bruma. Quando ele chegou, no seu novinho Mercedes e ainda a aprender a conduzir bem, mal saiu do carro foi cercado por leões da Juve Leo”, começa por contar o empresário de Bruma, que prossegue com o desenrolar da história.

“A primeira conversa para Bruma: ‘tens de nos acompanhar porque o presidente Bruno carvalho quer falar contigo’.O Bruma é um miúdo corajoso. Respondeu que não ia sem ser acompanhado pelo seu agente Catió Baldé. O Bruma no meio daquele exército consegue fugir e meter-se no carro em direção ao IC19, para casa de amigos e colegas”, explica Caito Baldé que garante que foi neste preciso momento que foi contactado por Bruma.

“Nessa fuga o Bruma liga para mim e para o Dr. Bebiano Gomes a contar-nos que estava a ser perseguido e com tentativa de rapto por parte de adeptos do Sporting. Imediatamente eu e o Dr. Bebiano Gomes fomos ter com o Bruma a Monte Abraão/Massamá. Chegados ao local/casa dos amigos de Bruma, estavam dezenas de carros parados na estrada. O Bruma corajosamente saiu de carro e enfrentou-os, mais confiante, porque estava já com os amigos”, continua a contar Baldé.

Os dois representantes do internacional português acabaram por chamar a polícia e os elementos da claque Juve Leo acabaram por abandonar o local. Após tamanho episódio, foi tomada a decisão de enviar Bruma para o Dubai com o intuito de garantir a total segurança do jogador.

A finalizar, Caito Baldé não tem dúvidas em apontar Bruno de Carvalho como o principal responsável da situação que se gerou.

“Ficou bem claro que foi o Bruno de Carvalho a ordenar o rapto de Bruma para ser conduzido ao estádio com intenções claras de o obrigar assinar o novo contrato. Após a decisão que não reconheceu o pedido da rescisão, reuni com o Bruno de Carvalho e chegámos a um acordo para a transferência para o Galatasaray da Turquia. Nessas reuniões a sós com o Bruno de Carvalho, ele confessou-me que aquela situação do hotel com adeptos era somente para assustar e falar com o Bruma”, concluiu o agente de Bruma.

Eis o comunicado de Caito Baldé na íntegra

“Bruma, a primeira vítima de Bruno de Carvalho com o seu exército / Juve Leo

Bruma viveu, no verão de 2013, nos finais de julho, o maior pesadelo que um jovem de 18 Anos pode viver, no rescaldo da rescisão com o Sporting e nos primeiros dias do mandato de Bruno Carvalho no Sporting. Numa noite quente do verão, Sete Rios foi invadida por um exército armado da Juve Leo com o cerco do Hotel Mercure. O Bruma estava hospedado nesse hotel discretamente, mas houve fuga de informação de onde o Bruma estava hospedado. A Juve Leo montou uma emboscada com dezenas de tropas dentro de automóveis à espera da chegada de Bruma. (Sabiam que o Bruma não estava).

Quando o Bruma chegou no seu novinho carro Mercedes, e ainda aprender conduzir bem, mal saiu de carro foi cercado por leões da Juve Leo, rapazes bronzeados e tatuados/carecas. A primeira conversa para Bruma: ‘tens de nos acompanhar porque o presidente Bruno carvalho quer falar contigo’.

O Bruma é um miúdo corajoso. Respondeu que não ia sem ser acompanhado pelo seu agente Catió Baldé. O Bruma no meio daquele exército consegue fugir e meter-se no carro em direção ao IC19, para casa de amigos e colegas. Nessa fuga o Bruma liga para mim e para o Dr. Bebiano Gomes a contar-nos que estava a ser perseguido e com tentativa de rapto por parte de adeptos do Sporting. Imediatamente eu e o Dr. Bebiano Gomes fomos ter com o Bruma no Monte Abraão/Massamá. Chegados ao local/casa dos amigos de Bruma, estavam dezenas de carros parados na estrada.

O Bruma corajosamente saiu de carro e enfrentou-os, mais confiante, porque estava já com os amigos. A minha primeira pergunta para um dos perseguidores foi: ‘o que querem?’ A resposta foi: ‘o Bruma tem que ir falar com o presidente’. Respondi: ‘a esta hora?’ ‘Não importa’, responderam. O Dr. Bebiano Gomes, enquanto eu e o Bruma estávamos no bate boca com os elementos da Juve Leo, estava a contactar as autoridades da estação de Monte Abraão. Quando se aperceberam da chegada da PSP meteram-se todos no carro e arrancaram dali com velocidade, mas não sem antes deixarem mensagens bem claras para mim e para o Bruma. Ameaças que nos iam apanhar. Deslocámo-nos à PSP para fazer participação.

Por causa dessa situação, eu, Catió, e os advogados que estavam a acompanhar o processo da rescisão, enquanto não saía a decisão, tomámos a decisão de colocar o Bruma fora de Portugal, por questão de segurança. O Bruma esteve acantonado durante três semanas no Dubai à espera da decisão da CP.

Ficou bem claro que foi o Bruno de Carvalho a ordenar o rapto de Bruma para ser conduzido ao estádio com intenções claras de o obrigar a assinar o novo contrato. Eu (Catió), pessoalmente, fui perseguido e ameaçado no Campo Grande, no centro comercial Stromp, local do famoso barbeiro guineense WUI MANÉ. Deixei de frequentar por largo tempo esta barbearia.

Após a decisão, que não reconheceu o pedido da rescisão, reuni com o Bruno de Carvalho e chegámos a um acordo para a transferência para o Galatasaray, da Turquia. Nessas reuniões a sós com o Bruno de Carvalho, ele confessou-me que aquela situação do hotel com adeptos era somente para assustar e falar com o Bruma. (Desporto ao Minuto)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.