Radio Calema
InícioDesportoFutebolAngola procura igualar Burkina Faso no confronto directo

Angola procura igualar Burkina Faso no confronto directo

Duas vitórias para Angola contra três do Burkina Faso e um empate é o resumo do histórico entre Angola e Burkina Faso, que neste domingo jogam, em Luanda, no estádio 11 de Novembro, para a quinta jornada do Grupo I qualificativo ao CAN2019, nos Camarões.

O primeiro duelo aconteceu a 14 de Janeiro de 2001, em Ouagadougou, com derrota de 0-1, qualificativo ao CAN de 2002, disputado no Mali. Sob orientação de Mário Calado, alinharam nesta partida Goliath, Felipe, Neto, Didi (Julião), Paulo Silva, Paulão, Joni, Akwá (Love), Gilberto, Renato e Jorginho.

Depois Angola somou vitórias nos dois desafios seguintes. Venceu por 2-0, dia 25 de Março, em Luanda, na segunda mão, e repetiu o feito na fase final do CAN de 2012 (2-1), em Malabo, Guiné Equatorial.

Daí surge então o jogo de má memória para os angolanos, derrota de 0-3 no dia 10 de Setembro de 2014, em pleno estádio 11 de Novembro, qualificativo ao CAN de 2015, na Guiné Equatorial.

Jonathan Pitróipa (dois golos) e Aristide Bancé foram os carrascos.

Com orgulho ferido, mas com o apuramento já em risco, os Palancas Negras foram ao terreno dos Etalons, dois meses depois (Novembro), arrancar um empate a um golo, na segunda volta.

Neste apuramento ao CAN dos Camarões, o Burkina Faso venceu na primeira volta por 3-1, em Ouagadougou, em Junho de 2017.

Neste que poderá ser o desafio do empate, os angolanos poderão contar com um reforço de peso, Wilson Eduardo, atacante do Sporting de Braga, que espera apenas por confirmação da FIFA para a sua utilização, uma vez já ter representado as selecções jovens de Portugal.

No ranking da FIFA, o Burkina Faso é o 57º colocado, enquanto o combinado nacional é o 130º. (Angop)

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.