- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ciências e Tecnologia SACS eleva importância de Angola no mercado africano de telecomunicações

SACS eleva importância de Angola no mercado africano de telecomunicações

O Sistema de Cabos do Sul do Atlântico (SACS), da multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, está em destaque, desde 13 de Novembro, no maior evento de telecomunicações ao nível do continente africano, o Africacom 2018, a ter lugar na Cidade do Cabo, África do Sul, até ao dia 15, uma plataforma que reúne mais de 200 operadores do mercado Telecom em África, alguns deles os maiores do mundo.

O facto de o SACS ser o primeiro sistema de cabos submarinos de fibra óptica a ligar directamente a África e a América do Sul, atravessando o Sul do Atlântico, faz dele uma rota completamente inovadora, mais rápida e eficiente para as comunicações entre os países africanos e a América do Sul, um desenvolvimento que vem trazer grandes vantagens em termos de capacidade e redução da latência – tempo de espera nas comunicações. Esta conquista, promovida pela multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, está a fazer de Angola uma referência obrigatória no mapa africano do sector.

Esta ligação, associada aos acordos de parceria que estabelecidos com outros grandes agentes do ecossistema internacional de telecomunicações, como a Silica Networks, está a potencializar o desenvolvimento dos negócios nos mercados em África, América Latina, médio e extremo Oriente. Com isto, está a ser possível promover uma verdadeira revolução digital e contribuir com a criação de caminhos até então inexistentes, para fomentar intercâmbios de dados entre as empresas e usuários das diferentes regiões, com maior qualidade e velocidade.

Segundo António Nunes, CEO da Angola Cables, estima-se que as comunicações directas entre a África e as Américas geram várias vantagens em todo o mundo para provedores de serviços de Internet (ISPs), provedores de serviços em nuvem (CSP’s) e provedores de conteúdo superiores (OTTs) que usam essas conexões.

Esta nova rota mudará a dinâmica do tráfego da Internet no Hemisfério Sul e, combinado com o Monet e o WACS, alterará drasticamente as opções globais de roteamento de tráfego digital, sobretudo, porque o SACS é uma nova via para dados entre redes, grandes provedores de conteúdo e alguns dos mercados que mais crescem para o consumo de dados.

“A nossa participação no Africacom 2018 é particularmente importante devido à entrada em funcionamento do SACS, a rota mais eficiente para as comunicações entre os países africanos e o continente sul-americano. Este cabo permitirá aos provedores de serviços de internet e utilizadores africanos um caminho mais directo e seguro para as Américas – sem ter que passar pela Europa” disse Nunes.

Segundo o CEO da Angola Cables, “os provedores de serviços de conteúdo na América Latina também poderão beneficiar com a opção de usar a rota SACS para alcançar mercados em África e na Europa, sem utilizar os tradicionais e de alto volume, rotas de tráfego de internet do Hemisfério Norte”.

Realizado todos os anos, Africacom, recorde-se, é o maior e mais influente evento de tecnologia a nível do continente, uma plataforma que congrega as maiores empresas do sector do continente, as organizações que lideram o processo de transformação digital de África.

(Nota envida à nossa redacção com pedido de publicação)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.