Portal de Angola
Informação ao minuto

Ernesto Araújo é anunciado como chanceler do governo Bolsonaro

(DR)

Nesta quarta-feira (14), o diplomata Ernesto Henrique Fraga Araújo foi anunciado como o futuro ministro das Relações Exteriores do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Esse é oitavo ministro anunciado para a futura equipe do presidente eleito.

O anúncio foi feito através das redes sociais de Bolsonaro.

A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje. Informo a todos a indicação do Embaixador Ernesto Araújo, diplomata há 29 anos e um brilhante intelectual, ao cargo de Ministro das Relações Exteriores.

Ernesto Araújo é diplomata de carreira do Itamaraty e subsecretário de Assuntos Políticos nas relações do Brasil com os Estados Unidos, o Canadá e o México. Apesar de ser embaixador, Araújo nunca esteve à frente de missões no exterior.

Segundo o jornal O Globo, o agora futuro chanceler brasileiro ficou conhecido em círculos bolsonaristas após a publicação do artigo “Trump e o Ocidente” nos Cadernos de Política Exterior do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (IPRI). O artigo faz elogios ao presidente norte-americano, Donald Trump, exalta o nacionalismo e critica inimigos internos.

“O presidente Donald Trump propõe uma visão do Ocidente não baseada no capitalismo e na democracia liberal, mas na recuperação do passado simbólico, da história e da cultura das nações ocidentais”, diz um trecho do artigo, que também afirma que no centro da visão do presidente norte-americano “está não uma doutrina econômica e política, mas o anseio por Deus, o Deus que age na história.

Ernesto também escreve que trata-se de uma visão de “pan‑nacionalismo” e que “o Brasil necessita refletir e definir se faz parte desse Ocidente”.

Em outro trecho do artigo, Araújo fala também sobre a relação dessa visão de nacionalismo com a China e a Rússia.

“O inimigo do Ocidente não é a Rússia nem a China, não é um inimigo estatal, mas é sim principalmente um inimigo interno, o abandono da própria identidade, e um inimigo externo, o islamismo radical — o qual, entretanto, ocupa lugar secundário em relação ao primeiro, pois o islamismo só representa ameaça porque encontra o Ocidente espiritualmente fraco e alheio a si mesmo”.

Conforme divulgou a Folha de São Paulo, o diplomata fez campanha aberta para Jair Bolsonaro durante as eleições presidenciais. O jornal também revelou no início de outubro que Araújo chegou a chamar o PT de “Partido Terrorista” em seu blog pessoal. Ainda segundo o jornal, o futuro chanceler também usou a página para tecer críticas ao “globalismo” que seria guiado pelo “marxismo cultural”. (Sputnik)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »