Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Bolsonaro rebate Cuba após saída do Mais Médicos: ‘Irresponsabilidade’

Jair Bolsonaro (DR)

Ministério da Saúde cubano anunciou, mais cedo, rompimento do acordo entre os países

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) usou seu perfil no Twitter, nesta quarta-feira (14), para falar sobre a saída de Cuba do programa Mais Médicos.

“Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, escreveu.

“Além de explorar seus cidadãos ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos”, completou o presidente eleito.

Na nota divulgada mais cedo, o Ministério da Saúde cubano afirmou que a decisão de romper o acordo aconteceu porque Havana não aceitou as condições pedidas pelo próximo governo.

“As modificações anunciadas impõem condições inaceitáveis e descumprem as garantias acordadas desde o início do programa, que foram ratificadas em 2016 com a renegociação do termo de cooperação entre a OPAS, o Ministério da Saúde do Brasil e o convênio de cooperação entre a OPAS e o Ministério da Saúde Pública de Cuba”, afirma o comunicado de Havana.

Antes, Bolsonaro já havia criticado o programa, declarando, inclusive, que ele havia sido criado para financiar a ditadura comunista dos irmãos Castro. (Notícias ao Minuto BR)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »