- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Ásia Talibãs intensificam ataques no sudeste do Afeganistão

Talibãs intensificam ataques no sudeste do Afeganistão

Os talibãs intensificaram este domingo os ataques numa zona no sudeste do Afeganistão habitada pela minoria hazara, numa altura em que o enviado especial norte-americano voltou a Cabul para tentar convencer os rebeldes a acabarem com 17 anos de guerra.

Os combates ocorridos no distrito de Jahori, na província de Ghazni, causaram 25 mortos, entre os quais 15 elementos das forças especiais afegãs e 10 civis, disse à agência France-Presse Ahmad Khan Sirat, o porta-voz da polícia provincial.

Seis outros militares e oito civis ficaram feridos, adiantou.

O porta-voz dos talibãs, Zabiullah Mujahid, indicou através da aplicação de mensagens WhatsApp que 22 soldados afegãos tinham sido mortos e que “numerosos” outros tinham ficado feridos.

Os combates estão a decorrer em Jahori desde quarta-feira, fazendo aumentar o receio de violência étnica.

A maioria dos hazaras são xiitas, contrariamente aos talibãs que são sunitas e que foram acusados de violação dos direitos humanos dos primeiros durante a sua passagem pelo poder entre 1996 e 2001.

Cabul enviou forças especiais para o distrito para apoiar as milícias hazara pró-governamentais. Os talibãs negaram ter como alvo “uma raça, uma etnia ou uma confissão religiosa em particular”.

Os confrontos ocorrem numa altura em que o enviado especial dos Estados Unidos para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, regressou ao país, onde se encontrou no sábado com o Presidente, Ashraf Ghani.

Khalilzad vai deslocar-se também ao Paquistão, aos Emirados Árabes Unidos e ao Qatar, onde os talibãs têm uma secção política.

Representantes dos rebeldes encontraram-se com o diplomata norte-americano em outubro em Doha.

O controlo do Governo de Cabul sobre o território afegão caiu nos últimos meses para o seu nível mais baixo dos últimos três anos, segundo um relatório norte-americano divulgado no início de novembro. (Observador)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.