- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Ásia Milícias palestinianas de Gaza lançam dezenas de 'rockets' contra Israel

Milícias palestinianas de Gaza lançam dezenas de ‘rockets’ contra Israel

Israelitas responderam ao ataque com o envio de caças.

Milícias palestinianas lançaram, esta segunda-feira, a partir da Faixa de Gaza dezenas de ‘rockets’ contra Israel, que atingiram um autocarro e feriram um jovem, tendo os israelitas respondido com o envio de caças para atacar “alvos terroristas” no enclave.

O movimento radical palestiniano Hamas, que controla a Faixa de Gaza, reivindicou os disparos de “dezenas de ‘rockets'” contra Israel, afirmando num comunicado que respondia à morte de sete dos seus combatentes no domingo num confronto com o exército israelita.

Além dos sete palestinianos, um oficial do exército israelita morreu durante o que terá sido uma operação das forças especiais de Israel no enclave.

O exército israelita disse, esta segunda-feira, que um autocarro tinha sido atingido por disparos de Gaza e o equivalente da Cruz Vermelha no país, a Estrela Vermelha, indicou que tinha sido atendido “um ferido de 19 anos (…) em estado crítico”.

Outras 10 pessoas foram atendidas em Israel com ferimentos de estilhaços devido a ‘rockets’ que atingiram a cidade de Sderot e a região de Shaar Hanaguev, segundo o serviço médico de emergência United Hatzalah.

Na Faixa de Gaza já morreram hoje dois palestinianos e três ficaram feridos, segundo o Ministério da Saúde no território, nos bombardeamentos israelitas de represália após os disparos de ‘rockets’ a partir do enclave.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, convocou uma reunião de emergência dos responsáveis pela segurança para discutir a escalada de violência em Gaza.

A tensão entre Israel e o Hamas subiu nos últimos meses devido aos protestos organizados desde o final de março no enclave no âmbito da ‘marcha do retorno’, contra o bloqueio israelita e para exigir o regresso dos refugiados palestinianos que fugiram ou foram expulsos aquando da criação do Estado hebreu em 1948.

Pelo menos 230 palestinianos foram mortos a tiro pelos soldados israelitas desde essa data.

Nas últimas semanas a tensão parecia ter diminuído, enquanto o Egito e a ONU mediavam um acordo de cessar-fogo entre Israel e as milícias palestinianas. (TSF)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.