Smiley face

Governo retoma projecto de assentamento dos vatuas

0 26

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Oito anos depois da sua paralisação, o projecto de assentamento e inclusão social e produtiva da etnia vatuas no município do Curoca vai retomar em 2019, disse quarta-feira, em Oncocua, o director da Agricultura no Cunene, Pedro Tibério.

O responsável, que falava no decurso da visita do vice-presidente da República, Bornito de Sousao, ao município do Curoca, disse que é para o próximo ano a retoma do projecto, obedecendo alguns ajuste quanto à sua implementação, pois já não será no local anterior , de mil e 600 hectares.

O projecto no seu primeiro ano de execução não atingiu as metas desejadas na produção de feijão e milho , devido à problemática da seca e a dificuldade de adaptação dos dois mil e 356 membros da comunidade do povo vatuas integrado no programa, disse.

Pedro Tibério fez saber que os mil e 600 hectares existente, localizados na chana de avestruz, no município do Curoca, irá servir de um espaço para produção de ração bovina.

No quadro da visita ao município do Curoca, o vice-presidente da República, Bornito de Sousa, visitou o lar dos estudantes de Oncócua, ponto de água do catavento, tanque de banheiro bovino e duas cacimbas.

O vice-presidente concedeu também audiência às autoridades tradicionais, entidades eclesiásticas e representante da comunidade vatuas.

O povo da etnia vatuas faz parte dos grupos minoritário no município do Curoca, de origem Herero e são tidos como vulneráveis.

O município do Curoca, com uma população estimada em 41 mil e 871 habitantes distribuídos em duas comunas, dista a 333 quilómetros a Oeste de Ondjiva, capital da província do Cunene. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »