Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Casa Banca usa vídeo editado para justificar afastamento de jornalista

A porta-voz da Casa Branca justificou decisão no Twitter usando um vídeo com alterações.

im Acosta, jornalista da CNN, viu as suas credenciais na Casa Branca serem-lhe retiradas.

Donald Trump tem já um historial de críticas à CNN e em particular a Jim Acosta. Mas a conferência de imprensa do presidente dos Estados Unidos após as eleições intercalares foi um ponto de viragem.

Jim Acosta tentou questionar Trump sobre porque é que este chamava “invasão” à caravana de milhares de latino-americanos que saíram dos seus países e rumam a pé há vários dias a caminho dos Estados Unidos.

A partir daí, as perguntas viraram altercação, com Trump a insultar o repórter – a quem acusou de ser “rude” e “uma pessoa horrível”.

Sarah Huckabee Sanders, porta-voz da Casa Branca, justificou o afastamento de Jim Acosta da Casa Branca argumentando que a Casa Branca “nunca irá tolerar um repórter a colocar as mãos numa jovem que estava só a tentar fazer o seu trabalho como estagiária”.

Numa série de tweets, a porta-voz da Casa Branca criticou Jim Acosta, terminando com uma última publicação em que afirma que a Casa Branca mantém a sua decisão devido ao, escreve, “comportamento inapropriado que o vídeo claramente documenta”. O vídeo que publicou, porém, está a ser alvo de críticas.

Eis a situação que o vídeo mostra: Após Trump se zangar com o repórter na conferência de imprensa, uma jovem estagiária da Casa Branca aproxima-se de Jim Acosta e tenta tirar-lhe o microfone das mãos. Os braços de ambos tocam-se quando a estagiária tenta tirar o microfone ao jornalista. A fotografia da Reuters que acompanha este artigo mostra esse exato instante.

O vídeo que Sarah Sanders usou foi publicado pelo site conspiracionista de extrema-direita InfoWars e tem ligeiras mas decisivas alterações em relação ao original, captado pela Associated Press.

O Independent colocou os dois vídeos um sobre o outro, a correr ao mesmo tempo, e, em câmara lenta, é visível o momento que foi alterado.

No vídeo original, vemos o movimento de braço de Jim Acosta quando este se tenta manter na posse do microfone. Mas na versão adulterada, este movimento não segue de forma fluida, dando a sensação de que o movimento foi mais rápido (e violento).

Os ‘frames’ são a imagem estática de um objetivo audiovisual. Quando vemos um filme, por exemplo, o movimento chega-nos como uma espécie de ‘ilusão’. O que nosso cérebro interpreta como movimento é feito com uma sequência de imagens estáticas que decorrem num tão curto espaço de tempo, que nem nos apercebemos que são imagens estáticas.

Em baixo pode ver a ‘desmontagem’ dos dois vídeos feita pelo Independent. O vídeo original e o vídeo adulterado podem ser comparados sensivelmente a partir do minuto 2:30. (Notícias ao Minuto)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »