Portal de Angola
Informação ao minuto

Oposição anuncia protestos de rua em 13 dos 24 Estados da Venezuela

(Getty Images)

A oposição venezuelana anunciou esta terça-feira que vai intensificar os protestos contra a crise política, económica e social na Venezuela, tendo programado para a próxima quinta-feira, dia 8, marchas e concentrações em 13 dos 24 Estados do país.

“Cada cidadão que se mobilize é mais um passo para devolver a democracia. A esperança tem que ser abraçada pelo povo venezuelano”, disse o porta-voz da Frente Ampla Venezuela Livre (FAVL).

Rafael Veloz, que fez o anúncio dos protestos numa conferência de imprensa no Colégio de Engenheiros em Caracas, instou os venezuelanos a juntarem-se “ao protesto constitucional, rumo à reconquista da democracia e do regime de liberdades”.

Os protestos, precisou, foram convocados para os Estados de Arágua, Miranda, Lara, Guárico, Yaracuy, Bolívar, Anzoátegui, Sucre, Apure, Monágas, Zúlia, Vargas e Portuguesa, sem precisar se vão aderir também residentes em Caracas, a cidade capital do país.

Por outro lado, explicou que os protestos têm ainda o propósito de solidarizar-se com os deputados Américo de Grazia e Andrés Velásquez, que o Governo venezuelano acusa de financiarem “máfias” nas minas de ouro venezuelanas, uma acusação que a oposição associa a uma retaliação por denúncias contra o regime.

Segundo a FAVL, entre os passados dias 29 de outubro e 5 de novembro registaram-se 163 protestos no país, 138 deles contra a falta de serviços públicos, designadamente o fornecimento de eletricidade, gás e água.

Esta terça-feira os trabalhadores do Metropolitano de Caracas saíram à rua na capital para protestar contra despedimentos injustificados de trabalhadores da empresa, alguns deles por denunciarem más condições salariais e de trabalho. (Observador)

por Lusa

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »