Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Dhlakama vai substituir Dhlakama

Está concertado e falta apenas chancelar. O que parecia difícil está agora mais claro que nunca. Elias, irmão de Afonso Dhlakama é que vai dar continuidade a liderança do Renamo, escreve o Folha de Maputo.

As concertações para Elias Dhlakama tomar o poder na perdiz começaram a ser feitas após a morte do seu irmão, o então líder da Renamo que morreu nas matas de Gorongosa, vítima de doença. O apogeu desta substituição “monárquica” ganhou força aparentemente pelas fragilidades demostradas na gestão de processos eleitorais pelo actual o coordenador interino da Comissão Política da Renamo, General Ossufo Momade.

Os actuais membros da Comissão Política concordam que Elias Dhlakama seja o próximo líder da Renamo, não necessariamente por ser militar, mas sim pela postura de Estado que aparenta demonstrar e que pode granjear simpatia pela comunidade internacional e ao mesmo tempo pela manutenção do apelido Dhlakama para o eleitorado.

Numa curta entrevista de Elias Dhlakama ao repórter da STV , Francisco Raiva, que esteve nas cerimónias dos 6 meses do desaparecimento físico de Afonso Dhlakama, também não confirmou e nem desmentiu a intenção de concorrer ao cargo da presidência da Renamo.

“Os membros da Renamo podem optar por aquele que quiserem para ser o presidente de entre os vários membros que apresentarem as suas candidaturas”.

AS PRESSAS DA IVONE SOARES

Como adiantou a FOLHA DE MAPUTO, Ivone Soares, chefe da bancada da Renamo na Assembleia da República, queria que o processo de encontrar a nova direcção da Renamo devia ser até Dezembro, uma forma de manter chama, as garantias de que o seu tio Elias Dhlakama é que vai assumir o bastão.

Na entrevista recente a STV, Ivone Soares e António Muchanga, deputado da Renamo, indicaram que o partido deve urgentemente legitimar a liderança do partido, alegando que o tempo que resta e restará entre a eleição do presidente do partido e de outros órgãos internos é muito curto, olhando para o calendário eleitoral, atinente às eleições gerais e provinciais de 2019.

Dada a estas circunstâncias, poderá em breve voltar a cidade, para dar continuidade ao seu mandato de Deputado da Assembleia da República.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »