Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Representante da Palestina no Brasil tenta evitar mudança de embaixada para Jerusalém

O embaixador da Palestina no Brasil disse nesta segunda-feira esperar que a promessa do presidente eleito Jair Bolsonaro de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém seja apenas “um anúncio de campanha” e garantiu que vai se esforçar para evitar isso.

“Esperamos que este seja um anúncio de campanha. Temos esperanças de que (o presidente eleito) mantenha a posição tradicional do Brasil respeitosa das resoluções da ONU referentes ao tema”, declarou à AFP Ibrahim Alzeben, à frente da representação palestina no Brasil desde 2008.

Alzeben considera “prematuro” endurecer o tom e afirma que a partir desta semana, quando Bolsonaro iniciar o processo de transição, sua embaixada intensificará as negociações para dissuadir o novo governo de romper com anos de tradição diplomática.

Bolsonaro, que assumirá o cargo em 1º de janeiro, ainda não anunciou quem será seu ministro de Relações Exteriores.

Mas, alinhado com os Estados Unidos, Bolsonaro afirmou durante a campanha que levaria a embaixada brasileira para Jerusalém, cidade santa para cristãos, judeus e muçulmanos, que até hoje é alvo de uma disputa sensível.

“Como afirmado durante a campanha, pretendemos transferir a Embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém. Israel é um Estado soberano e nós o respeitamos”, tuitou Bolsonaro na quinta-feira passada, quatro dias após sua vitória eleitoral. Nesta segunda, ele reiterou o posicionamento.

Mas Alzeben acredita que a decisão pode ser revertida antes de Bolsonaro assumir. “Ainda temos dois meses para deixar a diplomacia trabalhar”, afirmou.

“Estamos, a partir de amanhã, em contato com o senhor presidente e sua equipe para conversar. Consideramos que é um tema muito importante, tanto para o Brasil, quanto para nós”, disse o embaixador, que teve sua primeira experiência no Brasil entre 1989 e 1996, como segundo representante da Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

“Eu duvido que ele não deseje a paz para aquela região”, considerou o embaixador.

O Estado hebreu considera toda a cidade de Jerusalém como sua capital, enquanto os palestinos querem que Jerusalém Ocidental seja a capital de seu futuro Estado.

Para a comunidade internacional, o estatuto da Cidade Santa tem que ser negociado entre as duas partes, e as embaixadas não devem se instalar ali até que um acordo tenha sido alcançado.

Israel ocupa Jerusalém Oriental desde a guerra de 1967 e posteriormente a anexou, ato nunca reconhecido pela comunidade internacional.

O Brasil reconheceu a Palestina como Estado em 2010, durante a Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva. Mas desde 1975, durante a ditadura militar, reconhece a OLP como movimento de libertação nacional, segundo o Ministério de Relações Exteriores. (AFP)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »