- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Europa May garante aos seus ministros que não aceita acordo "a qualquer custo"

May garante aos seus ministros que não aceita acordo “a qualquer custo”

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou hoje aos seus ministros que o Reino Unido quer alcançar um acordo com a União Europeia o quanto antes, mas garantiu que isso não poderá acontecer “a qualquer custo”.

Após a reunião semanal do conselho de ministros, um porta-voz de Downing Street disse que May reiterou a sua confiança de que o Reino Unido conseguirá alcançar com a União Europeia condições de saída negociadas.

“Negociamos no interesse geral e devemos ter a satisfação de obter o melhor acordo possível para o Reino Unido”, disse Theresa May, citada pelo porta-voz.

A primeira-ministra recordou, no entanto, que, mesmo que Londres e Bruxelas cheguem a acordo sobre as condições de saída, o que inclui o difícil tema da fronteira entre a República da Irlanda e a província Irlanda do Norte, faltará ainda negociar as bases da futura relação comercial entre o Reino Unido e a UE.

“Uma vez negociada a saída, continuará a ser verdade que nada está acordado até que tudo esteja acordado, pelo que tudo estará sujeito a que se chegue a uma futura base de trabalho aceitável”, disse a primeira-ministra, segundo o porta-voz.

Os media britânicos especularam nos últimos dias sobre a possibilidade de um acordo iminente entre Londres e Bruxelas, mas o primeiro-ministro da República da Irlanda, Leo Varadkar, disse que não aceitará qualquer situação que permita ao Reino Unido retirar-se unilateralmente da cláusula de segurança que prevê manter a Irlanda do Norte na união aduaneira até se alcançar uma nova relação comercial entre as partes, o que pode levar anos.

May garantiu hoje ao seu governo que voltará a convocar o conselho de ministros antes de assinar qualquer acordo com Bruxelas, enquanto o porta-voz disse que, de momento, não está previsto qualquer outro encontro antes da reunião semanal da próxima terça-feira.

O Reino Unido deverá sair da União Europeia (UE) a 29 de março de 2019, mas as duas partes ainda não chegaram a acordo, o que suscita receios de uma saída sem acordo, que teria consequências muito negativas para todos.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse recentemente que 95% do acordo de saída está fechado, permanecendo por resolver a questão da fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte.

O Reino Unido e a UE concordam que não deve haver uma fronteira rígida, mas rejeitam as propostas um do outro.

A cimeira europeia de 17 e 18 de outubro, que tinha sido apontada como prazo para uma solução, terminou num impasse, mas tanto Londres como Bruxelas afirmaram que ainda é possível chegar a acordo e as negociações continuam desde então.

O acordo que vier a ser alcançado tem de ser aprovado pelo Parlamento Europeu (PE) e pelo Parlamento britânico. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -

Zaire: Kimakuku ganha escola de sete salas

A localidade de Kimakuku, 226 quilómetros da sede comunal do Kindege, município do Nzeto, província do Zaire, ganha, dentro de oito meses, uma escola...
- Publicidade -

Cuanza Sul regista aumento de mordeduras caninas

Cento e dezoito mordeduras de cães aos cidadãos foram registadas no primeiro semestre do corrente ano, no município do Sumbe, pela secção municipal Saúde...

Viana: Desmantelados grupos de marginais que se dedicavam na prática de roubo

A Polícia Nacional, no Município de Viana, procedeu, recentemente, o desmantelamento de dois grupos de supostos marginais, denominados "os Barcelona e os Barra-Barra", acusados...

BNA ficou com 20 mil milhões Kz no cofre para injectar liquidez nas empresas

O Banco Nacional de Angola (BNA) aumentou para 79,3 mil milhões de kwanzas o volume das compras de títulos públicos às empresas no âmbito...

Notícias relacionadas

Zaire: Kimakuku ganha escola de sete salas

A localidade de Kimakuku, 226 quilómetros da sede comunal do Kindege, município do Nzeto, província do Zaire, ganha, dentro de oito meses, uma escola...

Cuanza Sul regista aumento de mordeduras caninas

Cento e dezoito mordeduras de cães aos cidadãos foram registadas no primeiro semestre do corrente ano, no município do Sumbe, pela secção municipal Saúde...

Viana: Desmantelados grupos de marginais que se dedicavam na prática de roubo

A Polícia Nacional, no Município de Viana, procedeu, recentemente, o desmantelamento de dois grupos de supostos marginais, denominados "os Barcelona e os Barra-Barra", acusados...

BNA ficou com 20 mil milhões Kz no cofre para injectar liquidez nas empresas

O Banco Nacional de Angola (BNA) aumentou para 79,3 mil milhões de kwanzas o volume das compras de títulos públicos às empresas no âmbito...

CNE reconhece uma dívida de 4 mil milhões de kwanzas

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) reconheceu a existência de um passivo com vários fornecedores por serviços prestados durante as eleições gerais de 2017, avaliado,...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.