Portal de Angola
Informação ao minuto

Vandalização de comboios e linha férrea em Luanda avaliada em mil milhões de kwanzas

Comboio do CFL(arquivo) (Foto: António Escrivão)

Os actos de vandalismo registados, desde Janeiro até Outubro de 2018, nas composições e linha férrea do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) causaram prejuízos avaliados em mil milhões de kwanzas.

Em declarações à imprensa, o Presidente do Conselho de Administração do CFL, Júlio Bango, disse que a empresa ferroviária não possui verbas para a recuperação dos equipamentos vandalizados pelos munícipes, estando a “remediar-se” para poder colocar os comboios operacionais.

Para a recuperação dos vagões e não parar o serviço de transportação de pessoas e bens, segundo o gestor, são feitas apenas algumas acções de recuperação, porque não existem valores para os investimentos no CFL.

Júlio Bango apelou ainda aos munícipes de Luanda a respeitarem a sinalização ao longo do traçado ferroviário e deixarem de realizar a actividade comercial ao longo da linha, para evitar mortes causadas pelos comboios.

Desde Janeiro até Outubro 16 pessoas tiveram morte imediata depois de terem sido colhidas pelos comboios e nove ficaram gravemente feridas

O ramal ferroviário do CFL conta com cerca de 425 quilómetros de extensão, parte de Luanda até a província de Malanje, passando por Cuanza Norte. (Angop)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »