Smiley face

Moxico: Campanha agrícola prevê produzir mais de um milhão de toneladas

0 31

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um milhão e 565 mil toneladas de diversos produtos do campo é a previsão de colheita da campanha agrícola 2018/2019, na província do Moxico, aberta neste sábado, na localidade de Samaria, município do Léua, contra um milhão e 152 mil e 422,6 toneladas da época transacta.

No acto de abertura, o chefe do departamento provincial do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), Eduardo Vieira, apontou as raízes, tubérculos e cereais, como sendo os principais produtos a serem cultivados.

Para o efeito, fez saber que até ao presente momento foram preparadas, 136 mil e 542,6 hectares de terra, prevendo um aumento substancial das terras de cultivo nesta época agrícola. No ano agrícola 2017/18 foram lavradas 166 mil e 184 hectares de terra.

Indicou que a presente campanha agrícola vai envolver 151 mil e 700 famílias camponesas, mais mil famílias em relação a época anterior e 575 pequenos produtores distribuídos em 120 associações e seis cooperativas agrícolas.

Para o sucesso da actividade, o também engenheiro agrónomo, referiu que o seu sector tem disponível para a venda pública 29,5 toneladas de fertilizantes (MPK), 9,75 toneladas de ureia e 9,75 toneladas de sulfato de amónio.

Mil pás, 300 enxadas, 200 catanas, igual número de machados, 15 charrua de tração animal, cinco pulverizadores e idêntico número de toneladas de milho, são entre outros instrumentos e sementes agrícolas de que o IDA dispõe de apoio aos camponeses da região.

Na ocasião, a porta-voz da associação agrícola “Ulunga”, Odeth Samama, apontou a insuficiência de instrumentos agrícolas, falta de meios de transportes e de créditos bancários como as principais dificuldades que impedem o bom desempenho da actividade do campo.

Ao encorajar os agricultores, o governador do Moxico, Gonçalves Muandumba que orientou o acto, lembrou que a agricultura é um dos sectores escolhidos pelo Executivo para diversificar e fortalecer a economia nacional, por isso, prometeu construir pontes de madeira para facilitar a transportação dos produtos do campo para os maiores mercados de consumo. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »