Smiley face

Tribunal Provincial do Luena condena 20 indivíduos por crimes de danos

0 25

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Vinte indivíduos que vandalizaram na semana passada edifícios públicos na sede municipal do Alto Zambeze (Cazombo), foram hoje, quinta – feira, no Luena, julgados e condenados pelo Tribunal Provincial do Moxico, na pena única de nove meses de prisão, por crimes de danos.

Feito o cúmulo jurídico, a audiência orientada pelo juiz de direito, Rivaltino Van – Dunem, decidiu também aplicar multas aos réus, que vão de sete mil e 200 a 21 mil e 600 Kuanzas.

Quanto ao João Lufunda, por ser menor de 16 anos de idade, foi condenado na pena única de três meses de prisão e ao pagamento de multa no valor de 21 mil e 600 Kuanzas e Carla Capenda, por encontrar – se com um filho menor de um ano e cinco meses, foi condenada na pena de três meses de prisão e ao pagamento de multa no valor de sete mil e 200 Kuanzas.

Enquanto isso, as cidadãs Felícia Samacai e Tchissengo Mujinga foram condenadas na pena única de seis meses de prisão e ao pagamento de multas que totalizam o valor de 21 mil e 600 Kuanzas, cada.

Os réus pagarão igualmente a quantia de 10 mil Kuanzas de taxa de justiça, igual montante de emolumentos ao defensor oficioso, bem como a quantia de dois milhões e 147 mil Kuanzas, resultado dos danos provocados nas referidas instalações.

Os cidadãos ora condenados haviam vandalizado no dia 23 do mês transacto, o hospital, maternidade, centro materno-infantil, residência dos médicos e da comissão eleitoral do município de Alto Zambeze.

O tumulto envolveu cerca de 300 pessoas, que se revoltaram contra, Gilberto Yava, por alegadamente pertencer a grupo de marginais que se presume dedicar – se a extracção de órgãos genitais de seres humanos.

Da acção resultou a danificação de vidros e portas das instalações, bem como ferimento de seis pessoas que estão sob cuidados médicos no Hospital Geral do Moxico.

Situado a 519 quilómetros, a sudeste da cidade do Luena, o município fronteiriço do Alto Zambeze tem população de mais de 100 mil habitantes, na maioria pescadores e camponeses. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »