Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Jardins da Yoba produz 25 toneladas de milho híbrido

A empresa agro-industrial “Jardins da Yoba”, situada no município da Chibia, na província da Huíla, prevê nos próximos 120 dias colher 25 toneladas de sementes de milho híbrido, que poderão ser lançadas à terra de forma experimental por agricultores em vários pontos do país, informou, hoje, no Lubango, o seu director de produção, João Saraiva.

Em declarações à Angop, à margem do “1º Colóquio do Milho”, realizado na comuna da Arimba, município do Lubango, o responsável disse que foram laçadas hoje, em cinco hectares, mil quilogramas da primeira combinação da variedade híbrida de milho amarelo com duas linhas diferentes no município da Humpata,

Disse que esse tipo de semente tem uma especificidade com determinadas características que são relevantes para a agricultura local e as variações das condições climáticas.

Destacou ser uma semente, cujo trabalho de investigação até a produção teve a duração de três anos, pelo que a empresa está a trabalhar na sua multiplicação de uma forma controlada, para obter semente com essas características e nos próximos dez anos apostar noutras variedades, fortalecendo o acervo genético do país, pois contaram com apoios do Instituto Nacional de Investigação Agronómica que vem a realizar estudos de melhoramento de sementes desde 2011.

“O Nosso objectivo é aumentar a produção agrícola no seio da agricultura familiar e contribuirmos para o desenvolvimento económico do país, pois este é um projecto com pernas para andar, a parte mais difícil está conseguida, chegamos a um patamar de partida e esperam que cada vez mais empresas estejam engajadas no produto”, disse.

João Saraiva informou que o lançamento desse campo de multiplicação de sementes é o culminar de muitos anos de trabalho, não só no “Jardins da Yoba”, como no Instituto de Investigação Agrário, com a contribuição de várias entidades e de vários cientistas e hoje estar com o material genético e puder efectuar está multiplicação.

“Só nos resta adaptar e ajustar um rol de tecnologias para conseguirmos atender e atingir o principal objectivo, que é produzir sementes de qualidade apropriadas as nossas condições e que substituem a importação directa de sementes, que muitas vezes entram no país e nem se quer são adaptadas as nossas condições de produção agrícola”, enfatizou. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »