Portal de Angola
Informação ao minuto

Frelimo reitera continuidade do processo de paz em Moçambique

Porta-voz reage a eventual ameaça da Renamo em abandonar as negociações

A Frelimo, maior partido em Moçambique reagiu à ameaça da liderança da Renamo de abandonar as negociações de paz com o Governo, afirmando ter dado instruções ao Executivo no sentido de continuar a trabalhar para que o processo não descarrile, numa altura em que alguns analistas reiteram a necessidade do alargamento da base do diálogo sobre a pacificação.

A Renamo, insatisfeita com a forma como decorreu o processo eleitoral do passado dia 10, diz que o diálogo político com o Governo está suspenso, o que para a Frelimo significa um esforço para desenterrar o machado da guerra.

O porta-voz da Frelimo, Caifadine Manasse, afirma que o processo de paz é irreversível, sublinhando que “a Frelimo vai trabalhar para que o Governo continue a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que a paz seja efectiva”.

Entretanto, em meios académicos afirma-se não ser expectável que a Renamo volte às matas, situando-se as ameaças de alguns responsáveis deste partido no contexto duma estratégia de pressão sobre a Frelimo.

O analista e economista Constantino Marrengula, é da opinião de que a Renamo não fez o papel que devia ter feito, “e continua a seguir a estratégia de divisão das oportunidades de acesso ao Estado, e nesse processo prefere negociar a só com a Frelimo”.

“Quando é assim”, sublinha o economista, “os argumentos que hoje apresenta ficam esvaziados, sobretudo porque a Renamo está a lutar pelo poder. Penso que se a Renamo tivesse algum interesse em que o processo fosse efectivamente transparente, deveria apoiar as agendas que defendem o alargamento da base do diálogo sobre a paz”. (Voa)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »