Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Declarantes contrariam antigo director do SIC na Huíla

A primeira sessão de julgamento do antigo director do Serviço de Investigação Criminal (SIC) na Huíla, Amadeu Suana, ficou marcada por contradições entre este e os dois declarantes, tendo o primeiro negado o seu envolvimento na venda dos 14 mil litros de gasóleo apreendidos, em 2016, e os declarantes confirmado a sua participação no crime.

A audiência de julgamento do roubo milionário de combustível, destinados às Centrais Térmicas do Lubango, tem como réu Amadeu Suana, que responde por crimes de peculato, abuso de confiança e burla.

Em causa estão 14 mil litros de gasóleo, parte dos 35 mil litros que continha a cisterna devidamente selada, apreendida no dia 11 de Dezembro de 2016, pelos agentes do SIC, no município da Chibia, na localidade do Xaungo.

A sessão, presidida pelo juiz Marcelino Ntyamba, teve início as 09h 20 minutos e terminou as 19 horas, tendo sido ouvidos o réu Alberto Suana, Victor Aidua (oficial de diligência) e Adão Domingos (chefe das operações), a data dos factos.

O combustível saiu da Sonangol- Distribuidora e destinava-se à empresa pública de Produção de Electricidade (PRODEL), mas foi encontrado em posse de um cidadão nacional, motorista da empresa AD-Transportes, que a altura dos factos já haviam comercializado 21 mil litros, à empresa de exploração de inertes denominada GALIANGOL, ao preço de 80 kwanza, ao contrário dos 135 kwanza oficiais, tendo os restantes 14 mil litros apreendidos pelo oficiais do SIC.

O arguido, Amadeu Suana, na qualidade de director provincial do SIC-Huíla, na altura, tomou conhecimento dos facto pelos seus subordinados e orientou que os depositassem na Unidade Canina da Polícia Nacional do Lubango.

No entanto, dias depois foi vendido sob orientação do arguido, tendo o valor obtido sido repartido entre este e seus subordinados, causando prejuízos ao Estado no valor de 4.725.000 kwanza, como ele mesmo afirmou na fase de instrução do processo.

Contudo, no primeiro dia de julgamento, a fase de produção de provas, Suana negou o seu envolvimento na venda dos 14 mil litros de gasóleo, em posse do condenado e declarante neste processo, Augusto Valente.

Mas que, em contrapartida, admitiu ter-lhe sido comunicado sobre o sucedido pelos seus subordinados e reconhece que como superior da hierárquico deu instituição, mas não acompanhou devidamente a tramitação do referido caso.

Por sua vez, o declarante Victor Aidua disse que as orientações eram baixadas pelo chefe das Operações e este fez cumprir as ordens do ex-director provincial do SIC para a retirada do camião na Unidade Canina, a fim se constituir-se fiel depositário a empresa Galiangol, onde já havia sido depositados 35 mil litros de gasóleo apreendidos dias anteriores, perfazendo 49 mil litros, mas que os 14 mil litros “desapareceram”.

Essas declarações foram negadas pelo declarante Adão Domingos, alegando que tais orientações eram dadas pelo ex-director do SIC ao Victor, seu subordinado, e este fazia chegar a orientação, justificando que nada era feito sem a orientação do oficial superior da polícia.

Entretanto, a advogada de defesa de Amadeu Suana, Alexandrina Domingos, mostrou-se satisfeita com a forma como está a ser conduzido o processo, por haver imparcialidade no corpo de juízes e magistrados do Ministério Público, pois constitui uma mais-valia no processo.

“Estamos na fase de produção da prova e vamos ver no final no que vai dar, o processo estava claro neste primeiro dia”, enfatizou.

Para além do ex-director do SIC-Huíla, estão a ser julgados, no mesmo processo outros quatro cidadãos, por supostamente estarem envolvidas no caso, entre os quais Francisco Gil Baptista Alves, proprietário da firma Empreendimentos AG, na Humpata, que em Setembro de 2017 comprou ilicitamente 19 mil litros de gasóleo ao preço 80 kz de forma faseada. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »