Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Atenção. Vernizes de unhas contêm químicos tóxicos

(© iStock)

De acordo com um estudo norte-americano, publicado nesta quarta-feira no periódico científico Environmental Science & Technology, a maioria dos vernizes de unhas contém químicos tóxicos para a saúde.

quase como se estivéssemos a jogar uma partida de xadrez. Muitas marcas substituem químicos descobertos como sendo nocivos por outros, que por sua vez são igualmente tóxicos”, explicou a coautora daquela pesquisa Anna Young, estudante de doutoramento na Universidade de Harvard, nos EUA, em declarações à revista TIME.

No inicio da década de 2000, a maioria das marcas de cosméticos que fabricavam vernizes de unhas começaram a rotular os seus produtos de ‘three-free’, ou seja, em português ‘livres dos três’.

Nomeadamente, tal significava que esses produtos estavam isentos de ftalato de dibutilo (um plastificante usado para intensificar a textura e função do verniz, mas que já foi associado ao aparecimento potencial de problemas reprodutivos e de desenvolvimento); de tolueno (um desregulador do sistema nervoso) e de formaldeído (um tipo de substância cancerígena).

Desde essa altura, inúmeras marcas eliminaram então esses três químicos tão comummente utilizados. Posteriormente, foram ainda excluídos outros elementos denominados como tóxicos e grande parte das marcas de cosmética hoje em dia auto intitulam-se, nos rótulos usados nos seus produtos de manicure, de ‘livres dos 15’ – ou seja de 15 substâncias consideradas molestas.

Ainda assim, a Agência de Regulação de Alimentos e de Medicamentos (FDA), afirma que no lugar desses químicos nocivos foram adicionados outros igualmente ou mais tóxicos.

De modo a testar essa premissa, Young e os seus colegas compraram e testaram os conteúdos de mais de 40 vernizes de unhas, de 12 marcas diferentes. Todas estas se auto caracterizam de ‘livres dos 15’. Apesar do estudo não ter descriminado e divulgado os nomes das marcas em questão, os autores aperceberam-se que 90% dos produtos incluíam ainda assim químicos detrimentais para a saúde.

“O que apurámos é que de um modo ou de outro a maioria dos vernizes contêm substâncias prejudiciais para a saúde e que quando uma dessas substâncias é identificada e substituída a tendência é incluir um outro químico semelhante”, alerta a investigadora.

Segundo Young, o próximo passo da pesquisa terá o intuito de entender qual é o impacto real do uso de verniz de unhas sobretudo no sistema imunitário das mulheres. (Notícias ao Minuto)

por Lopes Monteiro

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »