Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Agricultura vai ajustar subsídios aos combustíveis em 2019

Os subsídios aos combustíveis no sector agrícola vão ser ajustados em 2019, para permitir o desenvolvimento da actividade e a redução os custos.

O objectivo do ajuste dos subsídios aos combustíveis para a classe agrícola é reduzir 20 a 30 porcento dos gastos realizados na execução da actividade.

Essa ideia, segundo o director nacional da Agricultura, José Carlos Lopes da Silva Bettencourt, que discursava no Luena, sobre “A importância da agricultura familiar no Moxico, desenvolvimento agroindustrial e perspectivas”, foi apresentada e discutida em reuniões do seu conselho.

A redução do preço dos combustíveis para os agricultores do país é crucial, na óptica do director, pelo facto de agricultura ser escolhida pelo Governo angolano para alavancar a economia.

A agricultura em Angola continua a registar vários constrangimentos quer na tecnologia, produção, comercialização e políticas, assim como na facilidade de acesso à terra, água, energia, isenções fiscais e inputs para a produção agrícola.

José Carlos Bettencourt apontou soluções para a agricultura, como a construção de fábricas transformadoras, unidades de montagens de máquinas agrícolas, produção de sementes, aumento na capacidade de armazenamento e de frio, melhoria das vias de comunicação, criação de centros de comercialização, feira e mercados agrícolas.

Em relação à pesca continental e aquicultura, o director do Instituto de Desenvolvimento da Pesca Artesanal e Aquicultura, Nkossi Luyeye, que falou sobre o tema, explicou constituem soluções práticas ao desafio de fornecer mais de 40 milhões de toneladas adicionais de peixe por ano, necessárias para satisfazer a procura global em 2030.

No entender do gestor, no continente africano os recursos pesqueiros jogam um papel importante na segurança alimentar, nutricional, no combate à fome e à redução da pobreza, por isso defendeu investimentos com vista a se atingir a meta .

Ainda sobre o domínio da pesca, o administrador municipal do Luacano, Rodrigues Chipango Sacuaha, indicou a necessidade de o ministério criar políticas para preservação dos peixes dos rios, à semelhança do mar, para a preservar espécies em extinção devido a pesca descontrolada.

O Fórum Empresarial, que termina neste sábado, na Casa da Cultura da cidade do Luena, aborda em vários painéis, as potencialidades e áreas de investimentos da província do Moxico. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »