Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministério dos Antigos Combatentes financiou projectos de cooperativas que não existem – denuncia o titular da pasta

O Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria financiou, nos últimos anos, projectos de cooperativas agrícolas tuteladas por supostos assistidos, um pouco por todo país, que afinal não existem, denunciou, nesta quarta-feira no Lubango, província da Huíla, o titular da pasta, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, escreve a Angop.

Segundo a mesma fonte, o governante que se encontra em visita de trabalho de dois dias, no quadro de um processo de recadastramento de 311 cooperativas agrícolas formadas na última década, advogou a necessidade de se avaliar a questão e constatar, de facto o que se passou.

Contudo, está em curso um processo de recadastramento das cooperativas agrícolas em todas as províncias do país, embora em certos casos descobriu-se que, apesar de terem sido financiadas pelo ministério, não existe uma cooperativa como tal.

“As estatísticas indicam um registo de 311 cooperativas, sendo que na Huíla fala-se em 15, mas na realidade apercebi-me que existem apenas três, isso é crime, porque o governo injectou muito dinheiro para apoiar o programa de fomento agrícola e os valores suspeita-se que tiveram um destino diferente”, disse o ministro, acrescentando que existem lavras individuais e pequenas associações, mas cooperativas como tal dos antigos combatentes não existem, “por isso estamos a constatar no terreno para reportar ao Presidente da República”.

Considerou que após o levantamento que está em curso, o segundo passo será apoiar os Antigos Combatentes que pretendem trabalhar a terra para sobreviver, com sementes, tractores e suas alfaias, enxadas, catanas e outros meios para melhor produzir.

Esta é a primeira visita que o ministro efectua este ano à província da Huíla, desde que foi empossado no cargo.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »