Smiley face

Benguela:Sinprof quer tempo de serviço em consideração no novo estatuto

0 43

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O presidente do Sindicato Nacional dos professores (Sinprof), Guilherme Silva, afirmou hoje, quinta-feira, nesta cidade, que a instituição não vai aceitar a “imposição”do ministério da Educação sobre a transição para o novo Estatuto da Carreira Docente, sem considerar o tempo de serviço dos docentes.

Segundo o responsável, que falava à imprensa, a margem do VI Conselho Consultivo Nacional Ordinário do sindicato, com duração de dois dias, o Executivo, através do ministério da Educação, está a tentar impor a transição para o novo estatuto da carreira docente, tendo em conta apenas o nível académico, passando um “corrector” no tempo de serviço dos professores.

O sindicalista referiu que no ante-projecto do Estatuto da Carreira Docente constava a questão do tempo de serviço, mas que agora foram surpreendidos com um novo documento diferente do anterior e que não leva em consideração o tempo de serviço.

“O sindicato vai se engajar no sentido de elaborar uma contra proposta, devidamente fundamentada, de forma a preservar a questão do tempo de serviço na transição para o novo estatuto”, frisou o responsável.

Guilherme Silva avançou que o Sinprof exige melhores salários para os professores, uma vez que muitos estão há cerca de 10 anos sem promoções.

Considerou haver necessidade de se compensar o tempo de serviço, no sentido de se valorizar o professor, tal como tem defendido o Presidente da República.

“Se quisermos tirar o ensino do “poço” em que se encontra, porque consideramos que a sua qualidade está nos cuidados intensivos, é preciso valorizarmos o professor, porque é o actor principal para execução das políticas educativas”, disse o sindicalista.

De acordo com Guilherme Silva, a contra proposta do sindicato será conhecida já na próxima semana, antes da programada reunião com a entidade patronal, agendada para o dia 18 do corrente.

O Sindicato Nacional dos professores (Sinprof) controla em todo país cerca de 80 mil filiados.

O Conselho Consultivo conta com a participação de delegados provenientes das 18 províncias do país, que debatem, fundamentalmente, sobre o novo Estatuto da Carreira Docente. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »