Smiley face

Raiva mata 19 pessoas em nove meses na Huila

0 55

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Dezanove pessoas morreram de raiva de Janeiro até a presente data, na província da Huíla, mais 15 casos comparado ao igual período de 2017, segundo deu a conhecer , sexta-feira, no Lubango, a chefe de departamento de saúde pública e controlo de endemias, Fátima Afonso.

Falando à Angop, nesta cidade, por ocasião do dia mundial de luta contra à raiva (28 de Setembro), a responsável afirmou que durante o período em referência foram registados, 675 casos de mordeduras de cães, bem como de macacos e gatos em residência e na rua.

Destacou os municípios do Lubango, Matala, Cuvango e Quilengues, como os que apresentaram maior índice de casos de mortes, como resultado da “gritante” falta de vacinas anti-rábica em todas as unidades hospitalares da província.

“Estamos a espera a qualquer momento de vacinas anti-rábica para distribuir em todos hospitais provinciais, postos médicos e centros de saúde para a vacinação contra a raiva”, – disse.

Assegurou que, a par disso, o departamento de saúde pública, na Huila, tem vindo a desenvolver uma série de campanhas de sensibilização junto dos criadores de cães, assim como daqueles que mantêm gatos e macacos em suas casas, no sentido de vacinarem-nos, evitando que transmitam raiva aos humanos.

Defendeu, igualmente, a abertura do canil do Benfica, uma infra-estrutura já construída em 2008, mas que por falta de técnicos está fechada.

Entretanto, 5.886 mordeduras caninas foram registadas nos últimos cinco anos, na província, há o registo de 121 mortes.

O Dia Mundial de Luta Contra a Raiva, foi instituída em 2006 por um grupo de pesquisadores e profissionais que formam a Aliança para o Controlo da Raiva (ARC), com o apoio da OIE (Organização Internacional de Sanidade Animal), FAO e UA-BIRA (União Africana-Bureau Inter-africano de Recursos Animais).

A data visa, alertar sobre o perigo da Raiva humana e animal, assim como as medidas que podem ser adoptadas para a sua prevenção e o controlo. O mundo reúne-se uma vez mais no dia 28 de Setembro a fim de sensibilizar e tomar consciência da importância da prevenção da Raiva. É uma campanha única que reúne centenas de milhares de pessoas através do mundo para reforçar a mensagem que a Raiva é uma doença evitável.

A Raiva é uma doença grave que afecta todos os mamíferos incluindo o homem e está associada a mordeduras de animais há mais de três mil anos. É a mais antiga e mais mortal doença conhecida da humanidade. Desde então, os cães sempre foram considerados como a primeira causa de transmissão aos humanos e a taxa de letalidade é de 100 porcento. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »