Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Juiz suspende autorização e proíbe entrevistas a Lula da Silva

Um juiz do Supremo Tribunal do Brasil, Luiz Fux, decidiu suspender a autorização que permitia ao ex-Presidente brasileiro Lula da Silva dar entrevistas a partir da prisão onde está detido desde abril passado, divulgou hoje a instância judicial.

A deliberação foi assinada por Luiz Fux, na sexta-feira à noite, e cancela a autorização que tinha sido atribuída, no mesmo dia, por outro magistrado do Supremo Tribunal Federal brasileiro, Ricardo Lewandowsky.

“Determino que o requerido Luiz Inácio Lula da Silva se abstenha de realizar entrevistas ou declarações a qualquer meio de comunicação, seja à imprensa ou a outro meio destinado à transmissão de informação para o público em geral”, escreveu Fux na deliberação, citada pela imprensa brasileira e internacional.

Esta nova decisão tem um caráter provisório e será submetida ao plenário do Supremo Tribunal Federal, que ainda não definiu uma data para a sessão.

A decisão do juiz Luiz Fux vai ao encontro de um pedido do Partido Novo (direita), que alegou que a autorização concedida pelo juiz Ricardo Lewandowsky representava uma afronta à legitimidade do processo eleitoral.

A primeira volta das eleições presidenciais brasileiras está agendada para o próximo dia 07 de outubro.

“Não se pretende com a presente ação impor qualquer tipo de censura. Longe disso, o que se pretende que é a entrevista não seja realizada antes das eleições. Não é pelo facto de estar na prisão. Outras entrevistas já foram dadas a partir da prisão”, referiu a força política.

Na sexta-feira, o juiz Ricardo Lewandowsky autorizou a realização de entrevistas ao ex-Presidente brasileiro, no seguimento de um pedido de dois jornalistas do diário Folha de São Paulo.

Estes jornalistas já tinham efetuado o mesmo pedido em agosto passado, mas foi rejeitado pela juíza Carolina Moura Lebbos, a responsável pela execução da pena de Lula da Silva.

Ricardo Lewandowsky analisou os argumentos dos jornalistas e considerou que a decisão da magistrada podia ser interpretada como uma censura prévia.

Lula da Silva, que governou o Brasil entre 2003 e 2010, está preso desde abril passado após ter sido condenado, em segunda instância, a 12 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O antigo sindicalista chegou a liderar todas as sondagens de intenções de voto para as eleições presidenciais de outubro e foi o candidato inicial do Partido Trabalhista (PT) apesar de estar detido.

Acabaria por sair da corrida presidencial e cedeu o lugar de candidato ao ex-presidente da câmara de São Paulo Fernando Haddad. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »