Smiley face

Fãs criticam Meghan Markle pelo sotaque britânico, mas ciência explica-o

0 28

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A duquesa de Sussex, americana, surge em imagens do documentário sobre a rainha de Inglaterra com um sotaque que muitos apontam como não sendo o seu.

Os olhos estão postos no mais recém membro da realeza britânica e a noiva de Harry não tem como escapar. Desde o que veste à sua postura, sem esquecer os enredos relacionados com a sua família, Meghan Markle sabe que está exposta a inúmeros comentários e nem o seu sotaque passou despercebido.

Após a apresentação de algumas imagens sobre o documentário ‘The Queen of the World’, onde a ex actriz surge a falar, muitos apontam que a duquesa está a perder o seu sotaque americano e a optar por um bem mais britânico. Entre as críticas, lê-se que esta é uma forma de se adaptar melhor à realeza britânica de forma pouco patriota outros comparam-na a Madonna que também mudou o seu sotaque quando se casou com o britânico Guy Ritchie.

Suposições à parte, a ciência explica o caso que na verdade não carece de grande explicação: imagine que é americano, mas que passa 24 horas por 7 dias por semana rodeado de ingleses. É normal que o seu sotaque mude ligeiramente.

Um estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology vai mais a fundo e explica que o ser humano tende a imitar, de forma inconsciente, os que o rodeiam a nível de discurso e expressões físicas – é o chamado efeito camaleão.

Além deste aspecto, o estudo aponta que aquele que é ‘imitado’ tende a percepcionar o outro de forma mais receptiva e agradável o que leva a crer que “imitação poderá ser a forma mais sincera de lisonjear alguém”, dizem os autores do estudo. (Notícias ao Minuto)

por Mariana Botelho

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »