Smiley face

Ravina ameaça destruir casas sociais na vila do Milunga

0 37

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Três famílias do bairro residencial do Kilamba, na vila do Milunga, na província do Uíge estão na eminência de ficarem ao relento devido a uma ravina de 42 metros de profundidade que está a progredir em direcção às suas residências.

De acordo com a administradora municipal do Milunga, Delfina Henriques, que revelou o facto à Angop, a referida erosão já está a escassos metros de atingir as três casas e necessita-se de uma intervenção urgente para o seu estancamento.

“Essas três famílias do bairro social do município, cujas residências estão inserido no progrma de construção dos 200 fogos habitacionais, correm o risco de, quando as chuvas estiverem a fazer-se sentir com maior intensidade, verem as suas casas a ser engolidas pela ravina”, dreferiu.

Para a responsável, além da referida erosão, no município de Milunga estão controladas 23 ravinas que necessitam de uma intervenção urgente, porque muitas dessas estão situadas ao longo da estrada.

Quando intensificar a chuva, o município de Milunga ficará intransitável, disse Delfina Henriques, para posterioramente referir que a administração local não tem a capacidade de intervenção. “Pedimos o bom senso das instituições afins, para o efeito”, solicitou.

“Não temos estradas em condições ao nível do município”, frisou, acrescentando que além da situação da via principal Macocola/Milunga, as duas comunas da orla fronteiriça com a RDC (Massau e Macolo) carecem de estradas.

Segundo Delfina Henriques, a situação tem dificultado autoridadesa colocação pelas autoridades administrativas de infraestruturas sociais nas comunas de Macolo e Massau, reconhecendo que sem as vias de comunicação não pode haver desenvolvimento.

O município do Milunga está localizado a 227 quilometros a Nordeste da cidade do Uíge, sede capital da província com o mesmo nome e possui uma população de 48.158 habitantes (censo de 2014), distribuídos em três comunas e 191 povoações. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »