Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Maiores petrolíferas do mundo integram leilão para exploração no Brasil

Doze das maiores petrolíferas do mundo vão disputar na sexta-feira um leilão em que o Brasil oferecerá quatro áreas de exploração de petróleo, que pode tornar o país um dos maiores exportadores de petróleo bruto do mundo.

O leilão oferecerá os direitos para explorar as áreas do pré-sal conhecidas como Saturno, Tita, Pau-Brasil e Sudoeste da Tartaruga Verde, localizadas em águas ultra-profundas das bacias de Campos e Santos, entre o litoral dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Segundo informação da Agência Nacional do Petróleo (ANP), órgão regulador do sector de petróleo e gás do Brasil, está previsto um encaixe de 6,8 mil milhões de reais (cerca de 1,4 mil milhões de euros) apenas com a concessão de direitos sobre as quatro áreas.

Pré-sal é o nome dado às grandes reservas de petróleo descobertas no Brasil, com a exploração a ser feita em águas ultra profundas na costa, abaixo de uma camada de sal de dois quilómetros de espessura.

A ANP também estima que o país irá arrecadar cerca de 180 mil milhões de reais (38,4 mil milhões de euros) em royalties, participações e impostos durante os 35 anos em que os vencedores terão o direito de explorar as reservas.

A lista de empresas qualificadas para participar do leilão inclui as multinacionais norte-americanas Chevron e a ExxonMobil, a britânica BP Energy, a holandesa Shell e a francesa Total, consideradas as maiores do mundo.

Também disputarão o negócio a estatal brasileira Petrobras, a colombiana Ecopetrol, as corporações chinesas CNOOC e CNODC, a empresa alemã Deutsche Erdoel, a companhia norueguesa Equinor e a empresa do Qatar QPI.

A Petrobras, que tem o direito de expressar sua opção de ser a operadora com participação de pelo menos 30% em qualquer área do pré-sal, formalizou interesse apenas nos direitos da área de Tartaruga Verde, o depósito menos cobiçado dos quatro lotes.

A Federação Unida dos Petroleiros (FUP), que agrupa os sindicatos centrais do sector no Brasil, disse que os estudos iniciais indicaram que as quatro áreas oferecidas tem reservas de 17.390 milhões de barris de petróleo.

Especialistas dizem, porém, que as reservas realmente extraíveis do pré-sal equivalente a 30% do calculado chegando a um volume nas quatro áreas de mais de 5.000 milhões de barris, pouco menos da metade das reservas descobertas no Brasil que totalizam 12,835 milhões de barris.

Por ter enormes jazidas de petróleo comprovadas, o Brasil não oferece licenças de exploração destas reservas em que se paga o direito para explorar toda a produção, mas adopta um regime sociedade no qual, além de pagar pelo direito de exploração, o vencedor do leilão tem que dividir o petróleo extraído com o Governo central.

O pré-sal brasileiro começou a ser explorado há exactamente dez anos e já produz uma média de 1,5 milhão de barris por dia, mais da metade de toda a produção do país.

Esta será a quinta vez que o Brasil oferecerá às multinacionais estrangeiras a oportunidade de reivindicar o direito de explorar reservas de petróleo nesta zona.

Até agora, o Brasil só concedeu licenças para a exploração de dez áreas do pré-sal. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »