Smiley face

Arseg quer atingir taxa de penetração do continente

0 54

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (Arseg) vai sensibilizar as famílias e empresas a adoptarem a cultura de seguros para que a taxa de penetração dos seguros na economia de Angola seja igual à média africana de 3%.

Segundo o presidente da Arseg, Aguinaldo Jaime, ao celebrarem contratos de seguros com as companhias, famílias e empresas terão a sua propriedade protegida contra qualquer sinistro que possa ocorrer.

A pretensão da Arseg, com essa iniciativa, é atingir a taxa média de penetração de três por cento sobre a economia, referência da actividade seguradora a nível do continente africano. Em Angola a taxa de penetração anda à volta de um por cento.

De acordo com Aguinaldo Jaime, que falava na abertura da primeira edição da Feira de Seguros, sob o lema “Arseg por um sector regulado forte e sustentado, para o alcance das metas, é necessário continuar a apostar na modernização e aperfeiçoamento do quadro regulador do sector e nos métodos de supervisão, na formação e capacitação dos recursos humanos, quer do regulador, quer dos operadores.

A aposta deve cingir-se igualmente na inovação tecnológica, reforço da governança interna e na busca de formas e métodos mais modernos de distribuição de produtos e serviços ao consumidor.

Por outro lado, o responsável entende que o seguro de acidentes de trabalho e doenças profissionais “que deve ser fiscalizado pelo ministério da administração pública trabalho e segurança social exigem um controlo apertado, à semelhança do seguro de responsabilidade civil e automóvel que é fiscalizado pela Polícia Nacional.

“Podemos instituir leis, mas tem de haver mecanismos para garantir o seu cumprimento e fiscalizar o mesmo. A fiscalização é muito importante, por isso notamos aqui a presença da polícia nacional no evento, por ser um elemento importante no cumprimento da fiscalização seguro automóvel de responsabilidade civil”, disse.

O gestor aponta como maior desafio do sector a sensibilização para consciencializar os cidadãos e as empresas sobre a importância económica e social dos seguros.

A Feira de Seguros, sob o lema “Arseg por um sector regulado forte e sustentado” que decorre de 27 a 29 de Setembro é realizado pelo Ministério das Finanças, através da Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (Arseg).

A feira tem por objectivo de consciencializar os cidadãos sobre o papel da Arseg como Órgão regulador e fiscalizador do mercado segurador e de fundos de pensões, a importância do seguro e dos fundos de pensões na protecção social das pessoas e dos seus bens, dar a conhecer da existência de instrumentos e serviços de apoio no âmbito da supervisão comportamental, bem como alargar as oportunidades de negócio para as entidades supervisionadas.

Fruto do seu crescimento, o mercado conta hoje com 27 seguradoras, 4 sociedades gestoras de fundos de pensões, 74 empresas de mediação e 634 agentes de seguro e pessoas singulares.

O evento conta com expositores do mercado e outros convidados, sendo que o programa de acções se centrará em iniciativas de literacia financeira, bem como de promoção do sector segurador, com a realização de palestras direccionadas a estudantes, tanto do ensino superior como de institutos médios, bem como a Polícia Nacional, tendo em conta o actual estágio do sector e as perspectivas para o futuro, no curto e médio prazo, visando sempre um mercado sustentado.

A Arseg procura regular o funcionamento do sector segurador e de fundos de pensões em Angola, bem como fiscalizar o cumprimento das respectivas regras, visando garantir a sua sustentabilidade e idoneidade, tornando-o capaz de prevenir a ocorrência de riscos sistémicos, assegurando a protecção dos operadores do mercado, dos tomadores de seguro, segurados, terceiros e beneficiários, à luz dos melhores princípios e práticas internacionais.

Arseg é o órgão especializado ao qual incumbe a regulação, supervisão, fiscalização e o acompanhamento da actividade seguradora, resseguradora, de fundo de pensões e de mediação de seguros e resseguros em Angola. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »