Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Adiado julgamento por falta de energia

A leitura de sentença do réu Dedé Kalama, de 38 anos, investigador criminal, afecto ao Serviço de Investigação Criminal, acusado de ter morto a tiro a cidadã Maria António Lourenço Pereira, em 2017, foi adiada por falta de energia eléctrica, no Palácio de Justiça do Kilamba Kiaxi, em Luanda.

Não é a primeira vez que o Tribunal Provincial de Luanda adia sessões de julgamento por falta de energia, de outras condições logísticas e de informação atempada aos advogados, apurou o Jornal de Angola.

A sessão foi remarcada para o próximo dia 28, (sexta-feira), na 12 ª Secção da Sala dos Crimes Comuns, soube o Jornal de Angola junto do oficial de justiça do Tribunal Provincial de Luanda.

O caso que envolve o réu Dedé Kalama, proprietário de um estabelecimento (lanchonete) de entretenimento e venda de bebidas alcoólicas, denominado “Boate Langa”, aconteceu no dia 2 de Novembro de 2017, quando um grupo de jovens, que supostamente estavam num óbito no Bairro Popular, nas imediações do Parque Infantil Augusto Ngangula, se dirigiu ao recinto e pediu aos funcionários para baixarem o som da música.

O acto resultou em desentendimento entre as partes, seguido de brigas e agressões, no qual o filho da ma-lograda, Jair Miguel Pereira, foi supostamente agredido pelos funcionários do referido estabelecimento.
Depois de terem sido informados sobre a confusão, os pais do mesmo, que também se encontravam no referido óbito, deslocaram-se ao local no sentido de acudir o filho.

O réu Dedé Kalama insurgiu-se contra o cidadão Hermano Vuangi, tendo-o ameaçado de morte, com uma arma de fogo, adquirida em 2014 ao preço de 90 mil kwanzas, e efectuou dois disparos que atingiram a cidadã Maria Pereira que, apesar de socorrida no Hospital Neves Bendinha, acabou por morrer.

No bairro, o réu é acusado de práticas de ameaças com arma de fogo e comportamento violento, sempre que algum vizinho reclame devido ao barulho ensurdecedor proveniente da sua lanchonete. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »