Smiley face

Sete países apoiam Moçambique no processo desmilitarização da Renamo

0 26

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um grupo de sete países anunciou apoio a Moçambique no processo de desmilitarização, desmobilização e reintegração dos elementos armados da Renamo, maior partido da oposição, informou esta terça-feira a presidente do parlamento moçambicano, Verónica Macamo.

“Esperamos que no início do mês de outubro o processo comece a tomar um rumo prático e mais célere”, disse, citada pela Agência de Informação de Moçambique (AIM), destacando a resposta favorável ao processo já dada por Alemanha, Estados Unidos da América, Índia, Irlanda, Noruega, Suíça e Zimbabué. Macamo falava em Maputo, à margem da cerimónia de comemoração do Dia das Forças Armadas, feriado nacional.

O Governo da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) e a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) estão a negociar um novo acordo de paz, depois do cessar-fogo sem limite anunciado em dezembro de 2016 pelo líder da oposição, Afonso Dhlakama, que morreu devido a complicações de saúde a 3 de maio deste ano.

As armas calaram-se no centro do país, zona de conflito, e as negociações em curso culminaram, em fevereiro, no consenso para descentralização do poder a nível local e provincial, o que levou à revisão da Constituição, em maio.

Um outro entendimento foi alcançado em julho relativamente a assuntos militares, que se espera leve ao desarmamento, desmobilização e reintegração das forças da Renamo e abra caminho para que seja selada a paz duradoura em Moçambique. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »